Total de visualizações de página

quinta-feira, 16 de julho de 2015

"Uns cantam, uns dançam, outros fazem embaixadas por 24 horas sem deixar a bola cair.
Quem não tem um talento especial acaba se sentindo um penetra nesta festa onde todos têm tido os seus quinze minutos de Caras. Como não se sentir descartado neste planeta de tantos destaques? Simples: valorizando nossos pequenos grandes talentos.

Viver é uma arte. A arte de conversar com desconhecidos, por exemplo. De se revelar em poucas palavras para uma pessoa que não sabe nada de você, e você nada dela, e estabelecer um contato que seja agradável e frutífero para ambas as partes.

A arte de ser pontual. A arte de manter uma amizade por anos a fio.
A arte de se isolar. De penetrar no nosso íntimo, de buscar ajuda na meditação, de deliberadamente não pertencer a grupo nenhum e fundar uma natureza própria, e ainda assim não ser um ermitão, ser apenas alguém que de tempos em tempos se retira para se reencontrar.

A arte de perceber segundas intenções, a arte de se controlar, a arte de fixar prioridades, a arte de não desistir na primeira dificuldade ...
Cada um de nós mereceria ao menos uma reportagem para homenagear nossos dons mais secretos, aqueles que acontecem bem longe dos holofotes. O dom de viver sem aplausos e sem platéia. O glorioso e secreto dom de vencer os dias."  

- Martha Medeiros em "A arte de viver"


Nenhum comentário:

Postar um comentário