Total de visualizações de página

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Mais uma de amor _ Martha Medeiros

"Que algumas pessoas não acreditem que o homem esteve mesmo na lua, dá até pra entender, mas tem gente que não acredita em amor, e isso é imperdoável. Podemos não acreditar no que nossos olhos vêem, mas não podemos desacreditar no que sentimos. Você já ficou com a boca seca diante de uma pessoa? Já teve receio de ela estar ouvindo as batidas do seu coração? Bem, isso tudo não é prova de amor, apenas de ansiedade. Amor é outra coisa.

Amor é quando você acha que a pessoa com quem você se relacionava era egoísta, possessiva e infantilóide e isso não reduz em nada a sua saudade, não impede que a coisa que você mais gostaria neste instante é de estar tocando os cabelos daquela egoísta, possessiva e infantilóide.

Amor é quando você não compreende direito algumas coisas, mesmo tendo o QI mais elevado da turma, mesmo dominando o pensamento de Sócrates, Plutão e Nietzche. Perguntas simples ficam sem resposta, como por exemplo: como é que eu, sendo tão boa gente, tão honesto e com um coração tão grande, não consigo fazê-la perceber que ela seria a pessoa mais feliz do mundo ao meu lado?

Amor é quando você passa dias sem ver quem você ama, depois passam-se meses, e aí você conhece outra pessoa e passam-se décadas, e você já nem lembra mais do passado, e um dia qualquer de um ano qualquer você se olha no espelho e pensa: como é que eu consegui enganar a mim mesmo durante todo esse tempo?

Amor é quando você sente que seria capaz de amarrar o cadarço de um tênis com uma única mão ou de fazer a chuva parar só com a força do pensamento caso a pessoa que você ama lhe mandasse um sim deste tamanho.

Amor é quando você sabe tintim por tintim as razões que impedem o seu relacionamento de dar certo, é quando você tem certeza de que seriam muito infelizes juntos, é quando você não tem a menor esperança de um milagre acontecer, e essa sensatez toda não impede de fazê-lo chorar escondido quando ouve uma música careta que lembra os seus 14 anos, quando você acreditava em milagres.

Tudo isso pode parecer uma grande dor, mas é uma grande dádiva, porque a existência do amor está toda hora sendo lembrada. Dor é quando a gente está numa relação tão fácil, tão automática, tão prática e funcional que a gente até esquece que também é amor". 

- Martha Medeiros


quinta-feira, 30 de agosto de 2018

"Todo o valor do ser humano está ligado a essa faculdade de se superar, de existir
além de si mesmo, de existir no outro e para o outro".

- Milan Kundera 

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

"Duas coisas não podem ocupar o mesmo lugar ao mesmo tempo. 
Num espaço ocupado pela amargura e pelo medo, as bênçãos 
não conseguem entrar. Mesmo que elas batam na porta, e mostrem a luz 
que carregam com elas, a porta não se abre.
A alma precisa estar limpa, para que as bênçãos se manifestem.
Por isso é preciso lavar a alma com esperança. Neste processo, 
nós nos lembraremos de velhas tristezas, e sofreremos de novo a mesma coisa - 
mas sabemos que as bênçãos estão chegando.
E um dos principais poderes das bênçãos é a capacidade de curar a dor.
Uma alma limpa é aquela que, apesar de tudo, não está conformada 
com a situação atual. 
Uma alma limpa é uma alma corajosa, que - mesmo lutando contra as trevas, 
deseja encontrar a luz".

- Paulo Coelho




terça-feira, 28 de agosto de 2018

"Todas as coisas que te derrubam de cansaço hoje são as mesmas
que te farão acordar amanhã orgulhoso por não ter desistido".

- Daniel Duarte - Siga os balões

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

"A maior prova de que somos fortes está em reconhecer quando precisamos de uma mão amiga para nos ajudar a atravessar o pedaço de caminho que não estamos conseguindo trilhar sozinhos".
- Leatrice Pedroso
"Embora eu não acredite que uma planta possa brotar onde não haja semente, 
tenho muita fé na semente. Convença-me de que você tem uma semente, 
e estou preparado para esperar maravilhas"

- Henry David Thoreau


domingo, 26 de agosto de 2018

 “Somente no momento em que te dizem que você vai morrer 
é que você percebe o quão curta é a vida. 
Tempo é a coisa mais valiosa na vida porque nunca volta. 
E, mesmo que ela seja gasta nos braços de alguém amado 
ou sozinho em uma prisão, a vida é o que você faz dela. 
Sonhe grande.” 

- Stefan Karl Stefánsson

https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2018/08/21/ator-de-lazytown-morre-apos-longa-batalha-contra-um-cancer.htm

sábado, 25 de agosto de 2018

"Nunca será tarde enquanto houver amor"

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

"Queira mais, queira melhor, queira o impossível, queira sem garantia 
de ser bem sucedido, simplesmente queira tanto, mas tanto, a ponto de emitir sinais - alguém há de captá-los.
Recado para os cansados: ainda dá tempo.  
Para os desiludidos: ainda dá tempo.
Para os frustrados: ainda dá tempo.
Para os desistentes: tente um pouco mais.
Você respira? Então ainda dá".

- Martha Medeiros




quinta-feira, 23 de agosto de 2018

"Solidão não se cura com amor dos outros.
Se cura com amor próprio".

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

"Eu perdi o meu medo de me relacionar desde o dia em que descobri que relações também são lugares em que posso entrar e sair quando não mais me agregam e quando o desconforto é tão maior que qualquer tipo de crescimento. Eu perdi o medo de me relacionar quando entendi que a dor de uma separação pode durar menos que a dor de não arriscar abrir mão do que me oprime. Eu perdi o meu medo de me relacionar quando tive a convicção de que se eu nunca me colocar em segundo plano, ninguém mais fará isto. Que só fazem comigo o que eu permito e que não sou vítima de nada e de ninguém porque posso reagir positivamente a qualquer coisa. Eu perdi o meu medo de me relacionar quando aprendi que o amor é meu e que ele envolve uma relação, mas jamais será abreviado a ela".

- Marla de Queiroz


terça-feira, 21 de agosto de 2018

"Mudar é se transformar naquilo que você nasceu para ser".

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

"Eu sou o intervalo entre o meu querer e o que a vontade dos outros fez de mim".
- Fernando Pessoa

domingo, 19 de agosto de 2018

Recomece - Braulio Bessa



Quando a vida bater forte e a sua alma sangrar.
Quando esse mundo pesado lhe ferir, lhe esmagar.

É hora do recomeço.
Recomece a lutar.

Quando tudo for escuro e nada iluminar.
Quando tudo for incerto e você só duvidar.
Quando a estrada for longa e seu corpo fraquejar.
É hora do recomeço.
Recomece a acreditar.


Quando a estrada for longa
E seu corpo fraquejar.
Quando não houver caminho nem um lugar pra chegar.
É hora do recomeço.
Recomece a caminhar.

Quando o mal for evidente e o amor se ocultar.
Quando o peito for vazio e o abraço faltar.
É hora do recomeço. 
Recomece a amar.

Quando você cair e ninguém lhe aparar. Quando a força do que é ruim conseguir lhe derrubar.
É hora do recomeço.
Recomece a levantar.

E quando a falta de esperança decidir lhe açoitar. Se tudo que for real for difícil suportar.
É hora do recomeço.
Recomece a sonhar.


É preciso de um final pra poder recomeçar.
Como é preciso cair pra poder se levantar.

Nem sempre engatar a ré significa voltar.

Remarque aquele encontro, reconquiste um amor.
Reúna quem lhe quer bem, reconforte um sofredor,
Reanime quem tá triste e reaprenda na dor.


Recomece! Se refaça! Relembre o que foi bom.
Reconstrua cada sonho. Redescubra algum dom.
Reaprenda quando errar. Rebole quando dançar.
E se um dia lá na frente, a vida der uma ré,
Recupere a sua fé, e recomece novamente.

sábado, 18 de agosto de 2018

"É sintomático que a única construção humana que pode ser vista do espaço 
seja uma muralha. A Grande Muralha foi erguida para proteger a China das guerras 
e das invasões. A Muralha não evitou conflitos nem parou os invasores. 

Possivelmente morreram mais chineses construindo a muralha 
do que vítimas das invasões que realmente aconteceram. Diz-se que alguns trabalhadores que morreram foram emparedados na sua própria construção.
Esses corpos convertidos em muro e pedra são uma metáfora 
do quanto o medo nos pode aprisionar".


- Mia Couto


sexta-feira, 17 de agosto de 2018

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

O AMOR É MAIOR DO QUE O ESQUECIMENTO

- Fabrício Carpinejar

A mulher esperaria na cafeteria. Era manhãzinha, 7h30, véspera de escola e de expediente.

O escritor José Cardoso Pires, no meio do caminho, falou para esposa que já voltava. Subiria ao apartamento para buscar o caderno de anotações na gaveta da cômoda. Seu moleskine vermelho, talismã de inspirações e personagens súbitos, essencial como os óculos de leitura.

Quando ele foi descer, já no elevador, sofreu um derrame. Um leve desmaio, rápido, tal piscar de olhos. Sentou um pouco no chão, para acalmar os nervos.

Recomposto do choque, ao empurrar a porta da rua, ele viu que algo de estranho e sério aconteceu: não lembrava quem era e o que precisava fazer. Foi acometido de uma amnésia total.

Estava esvaziado de referências, jogado a uma infância adulta.

Em pânico, seguiu reto pela multidão, encarando o tamanho dos prédios. Usou os cotovelos para se defender da pressa do turbilhão humano.

Não tinha mais nenhuma recordação viva. Um pequeno derrame apagou a memória, o mapa de seus desejos.

Procurando se enganar e disfarçar o horror, andava resoluto, decidido, para frente. Percorreu três quarteirões, porém sentiu cansaço, vontade de pensar melhor e organizar as ideias.

Entrou no café, onde sua esposa lhe aguardava no balcão para beber um ristretto, hábito do casal antes de mergulhar no ritmo alucinado do trabalho.

Mas ele não lembrava que tinha esposa, família, destino profissional.

O que impressiona é que a primeira pessoa que ele procurou depois do esquecimento foi a própria mulher. Recusou outras cinquenta que estavam presentes no lugar.

Foi falar com a sua mulher. Sorteou seu rosto entre todos. Elegeu seus cabelos castanhos e longos diante de dezenas de candidatos do momento.

Não hesitou em atravessar o salão lotado para cumprimentá-la, repetindo o encontro fundador do casamento de quarenta anos. Assim como no baile da faculdade superou a timidez medrosa e pediu uma dança.

Repetiu aquilo que não sabia.

Ainda que não conservasse nenhuma réstia de passado, aproximou-se dela e perguntou:

- Onde estou? Pode me ajudar?

Ela riu, achando que seu marido armava uma brincadeira, perdoou a piada estalando um beijo em sua boca. Ele se assustou com o gesto.

- Que isso?
- O que foi, amor?
- Amor?

Sim, amor, ele entenderia depois quando recuperasse a saúde.

Amava obsessivamente sua Marina a ponto de se apaixonar de novo e sempre.

Talvez fosse se apaixonar cada vez que a enxergasse. Com alma ou sem alma, com memória ou sem memória.

Seu corpo era um cavalo obediente à dona.




quarta-feira, 15 de agosto de 2018

"Os dois maiores luxos da vida: ter saúde e estar com aqueles que amamos".

terça-feira, 14 de agosto de 2018

"Tudo vale a pena se a alma não é pequena"

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

"É que na vida todo amor é bonito, feio mesmo
é viver e não amar!".

- Braulio Bessa em "Poesia com rapadura"

domingo, 12 de agosto de 2018

"O melhor professor da vida é a experiência.
Ela cobra caro, mas explica bem".

sábado, 11 de agosto de 2018

"Quando eu era criança sempre gostava de ajudar a minha mãe a separar o feijão antes de cozinhar. Ela sempre me dizia para eu separar e deixar de lado o que não estivesse bom.
Desde criança a minha mãe me fez entender que se algo não me faz bem, eu tenho que deixar de lado. Isso serve para o feijão e para as pessoas".

- Plínio

sexta-feira, 10 de agosto de 2018


"Cada dia dedicado a prejudicar a vida de alguém, 
é um dia desperdiçado pra melhorar sua própria vida".

- Braulio Bessa em "Poesia com rapadura" 

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

"Antes de mais nada, o amor é uma experiência conjunta entre duas pessoas, 
mas o fato de ser uma experiência conjunta não significa 
que seja uma experiência semelhante para as duas pessoas envolvidas. 
Há o amante e o amado, e cada um vem de mundos diferentes. (…) o amado 
é apenas um estímulo para todo amor que, até então, permaneceu guardado 
no amante. E, de alguma forma, todo amante sabe disso. (…) 
Ele aprende a conhecer uma nova e estranha solidão, e é este conhecimento
 que o faz sofrer. Portanto, há somente uma coisa que o amante pode fazer. 
Ele deve abrigar o seu amor dentro de si, da melhor maneira que conseguir; 
deve criar para si mesmo um mundo interior totalmente novo, 
um mundo intenso e estranho, completo em si mesmo".

- Carson McCullers


quarta-feira, 8 de agosto de 2018

"Fora o amor, a amizade e a beleza da Arte, não vejo muitas outras coisas
capazes de alimentar a vida humana".

- Muriel Barbery em "A elegância do ouriço".

terça-feira, 7 de agosto de 2018

"A gente fica esperando que a alegria haverá de chegar depois da formatura, do casamento, do nascimento, da viagem, da promoção, da loteria, da eleição, da casa nova, da separação, da aposentadoria ...  E ela não chega porque a alegria não mora no futuro, mas só no agora".

- Rubem Alves


segunda-feira, 6 de agosto de 2018

"Te desejo a sorte de encontrar alguém que seja como seu lar.
E você possa se sentir confortável para ser exatamente como é".

- Daniel Duarte de "Siga os balões"

domingo, 5 de agosto de 2018

"Quando me angustio, vou para o refúgio. Nenhuma necessidade de viajar; 
ir juntar-me às esferas de minha memória literária é suficiente. 
Pois existe distração mais nobre, existe mais delicioso transe do que a literatura?"

 - Muriel Barbery em "A elegância do ouriço"(p. 131).


sábado, 4 de agosto de 2018

"As lembranças ficam, mas as pessoas vão.
E por mais que doa, nós temos que ir também".

- Daniel Duarte: Siga os balões 

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

"O que experimento, agora que a dor continua mas já não me impede de andar ou falar, é uma sensação de impotência e absurdo totais. Então, é assim? De repente, todos os possíveis se apagam? Uma vida cheia de projetos, de conversas apenas começadas, de desejos nem sequer realizados, apaga-se num segundo e não tem mais nada que fazer, não se pode voltar atrás?

Pela primeira vez na vida senti o significado da palavra NUNCA. Bem, é terrível. A gente pronúncia essa palavra cem vezes por dia, mas não sabe o que diz antes de ter sido confrontado com um verdadeiro 'nunca mais'. Afinal, sempre temos a ilusão de que controlamos o que acontece; nada nos parece definitivo. [...]

Mas, quando morre alguém de quem gostamos ... então posso dizer que sentimos o que isso significa e que dói muito, muito, muito. É como um fogo de artifício que se apaga de repente e tudo fica negro. Sinto-me só, doente, com dor no coração, e cada movimento me custa esforços colossais".

- Muriel Barbery em "A elegância do ouriço"(p. 348-349).


quinta-feira, 2 de agosto de 2018

"O problema das pessoas é que elas esquecem que na maior parte do tempo 
o que importa são as pequenas coisas"

- Jennifer Niven em "Por lugares incríveis"

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

"Enlutar não é esquecer ... É um desfazer-se.
Cada laço, por menor que seja, tem de ser desamarrado
e algo permanente e valoroso é recuperado e assimilado deste laço.
O fim é um ganho, claro. 
Abençoados são aqueles que se enlutam, 
pois se tornarão, de fato, fortes.
Mas o processo é, como todos os outros nascimentos humanos,
doloroso, longo e perigoso".

- Margery Allingham, citada por Karina Kunieda Polido e Maria Helena Pereira Franco em "Culpa e luto - dores que se misturam", no livro 
Atendimento psicoterapêutico no luto