Total de visualizações de página

terça-feira, 30 de abril de 2013



"Imagine que você deu uma grande festa. No início da celebração, poucos amigos chegavam com presentinhos que você abria na hora e agradecia. Com o passar do tempo, muitas pessoas foram chegando ao mesmo tempo
e, entre elas, uma trouxe uma caixa enorme, com algo que você queria há tempos, mas você não sabia o que era ainda. Por ser uma caixa grande, diferente e minuciosamente enfeitada, você deixou para abri-la depois, e a guardou num cantinho seguro do salão de festas.
A festa acabou e você saiu juntando todos os presentes que foram abertos, menos a caixa. No dia seguinte, lembrou-se dela e voltou para resgatá-la. Ao chegar lá, não a encontrou mais. Ela havia sido levada por outra pessoa.

E até hoje você ignora o que perdeu. Você não desembrulhou a caixa: e só eu sei que o seu presente era eu.” 

- Marla de Queiroz

Quem nunca?




segunda-feira, 29 de abril de 2013


“Na parede de um botequim de Madri, um cartaz avisa:
Proibido cantar.
Na parede do aeroporto do Rio de Janeiro, um aviso informa:
É proibido brincar com os carrinhos porta-bagagem.
Ou seja: Ainda existe gente que canta, ainda existe gente que brinca.”

Eduardo Galeano




domingo, 28 de abril de 2013

“O grande segredo da vida é viver o dia, amanhã não sei o que vai ser, melhor viver agora. A vida passa tão depressa, semelhante ao vento. Não espere para amar depois, talvez não dê mais tempo!” 

- Pe. Fábio de Melo


sábado, 27 de abril de 2013

“Felicidade é um clarão que nos ajuda a suportar o escuro. Relampeia, olhamos onde estão as coisas e seguimos tateando com mais facilidade.” 

- Fabrício Carpinejar


sexta-feira, 26 de abril de 2013

“Em tempos em que quase ninguém se olha nos olhos, em que a maioria das pessoas pouco se interessa pelo que não lhe diz respeito, só mesmo agradecendo àqueles que percebem nossas descrenças, indecisões, suspeitas, tudo o que nos paralisa, e gastam um pouco da sua energia conosco, insistindo.” 

- Martha Medeiros


quinta-feira, 25 de abril de 2013


“Você vai crescer, vai ficar adulto, vai aprender que deve ser um homem sério. Mas um dia vai descobrir de novo que as melhores coisas da vida não servem para nada. Que o melhor da vida é contar estrelas, histórias, piadas. Que a inutilidade é mesmo uma delícia.” 

- Cristiana Guerra


quarta-feira, 24 de abril de 2013


"Mas pessoas vão embora. As coisas acabam. Relações se esvaem, paixonites escorrem pelo ralo, adeuses começam a fazer sentido. E se a gente sente com estas idas e também vindas, é porque estamos vivos.Cuidemos deste agora. Muitos já se foram para nos ensinar que a vida é só um bocado de momento que pode durar cem anos ou cinco minutos. E não importa quanto tempo você teve para amar alguém, mas o amor que você investiu durante aquele tempo.Segundos podem ser eternidades… ou não. Depende da ocasião."

- Marla de Queiroz




‎”Se é pra viver, vamos viver direito. Com conteúdo. Troque o verbo, mude a frase, inverta a culpa. O sujeito da oração é você. A história é sua, mãos à obra! Melhore aquele capítulo, jogue fora o que não cabe mais, embole a tristeza, o medo, aceite seus erros, reescreva-se. Republique-se. Reinvente-se. E transforme-se na melhor edição feita de você.” 

- Fernanda Mello


terça-feira, 23 de abril de 2013


“Se não deu certo, apague e recomece. Esqueça o que ficou, esqueça a culpa, a falta de plano. Esqueça a dúvida, o que foi quase engano. Apague e recomece. É sempre hora de mudar, de virar a página e se reinventar. (Mesmo que doa, aprender não é um processo à toa).” 

- Fernanda Mello




segunda-feira, 22 de abril de 2013

“A vida sabe ser surpreendente muitos sonhos começam a ser realizados em silêncio, sutilmente, e desabrocham quando menos esperamos. A qualquer momento pode acontecer aquele sonho. Aquele que faz tudo mudar…” 

- Ana Jácomo


domingo, 21 de abril de 2013


"Não gosto muito de quem mostra ser o que não é. Mesmo porque uma hora a cortina fecha. Uma hora o show termina. E a gente tem que fazer malabarismo para manter a pose, para não errar o tom. É difícil viver o tempo todo nessa corda bamba. Eu não consigo. Deve ser por isso que as pessoas gostam ou não gostam de mim. Nunca vi alguém dizer que gosta de mim mais ou menos. Ou eu agrado ou incomodo as pessoas com meu jeito. É que meu jeito é bem diferente. Se eu gosto fica carimbado na minha cara. E se eu não gosto fica estampado no meu rosto e na minha cara de nojinho. Não sei forçar uma cara boa.
Quem convive comigo sabe direitinho quando tem algo entalado na minha garganta. Já quem não me conhece jamais desconfia. É que, apesar de verdadeira, sou irônica. Tento rir das coisas, de mim, das minhas mancadas. Tiro onda da minha própria cara. E olha que me dou sérios motivos para isso.
Acho que está faltando um pouco de verdade nesse mundo. Falta fé. Falta você acreditar que pode agradar o outro sendo quem é. Sem ter que fazer mágica, já que a mágica está em poder viver bem consigo mesmo. E só."

Clarissa Corrêa


sábado, 20 de abril de 2013




"Eu engulo a seco tantas notícias, que ficam entaladas em minha garganta, mas prefiro fechar os olhos e lembrar um pouco de coisas que acrescentam. Durante todo tempo tanta maldade me cerca, mas prefiro que das minhas mãos só saiam auxílios. Sei que é impossível, por isso, não tenho a ilusão de apagar tudo que há de errado no mundo, mas tenho sim, a intenção de transmitir tudo o que há de bom em mim. Não é fácil, mas todos os dias tento renunciar meu lado impuro e embora essa atitude não traga um mundo melhor, aqui dentro já faz uma diferença danada."

- Fernanda Gaona




sexta-feira, 19 de abril de 2013

“Hoje, eu consigo olhar pro meu passado como uma espectadora. E apontar cada detalhe e cada erro e acerto e cada instante e sensação e fuga. As projeções que fiz, as dependências que criei, as compulsões que tive, hoje são um presente de maturidade e otimismo. Porque comecei a atrair pessoas, histórias e assuntos mais leves, saudáveis. E criei pra mim uma rotina de paz, e deixei de admirar muita gente e a apreciar outras. E vivi muita solidão, muita solitude, muito aconchego também. Hoje sou tão grata por tudo que doeu, por tudo que sangrou, pelo sono perdido. (…) hoje eu posso repetir com o coração cheio de certeza: TUDO VAI DAR CERTO SEMPRE, porque a vida se encarrega das coisas e ela nos compensa com ela mesma. Obrigada a vocês, ao Universo e a todos os amigos que respeitaram minhas etapas com compreensão e paciência. E obrigada também a mim, que tive coragem e escolhi sobreviver a tudo.” 

- Marla de Queiroz


quinta-feira, 18 de abril de 2013


Das mensagens sem resposta, ficou a coragem de dizer o que eu sentia. 
Do desprezo que me ofereceram ficou não a dor por existirem pessoas cruéis, 
mas o esforço por nunca ser igual. 
Do valor que não me deram, ficou a certeza de que devo oferecer o melhor 
ainda que não mereçam. 
Das desilusões, ficou a vontade de um dia oferecer sonhos a alguém. 
Das vezes que não deu certo, ficou a vontade de tentar.  
Dos amores não correspondidos, ficou a capacidade de amar. 
E em meio a isso tudo o que mantenho é a esperança. 
Esperança e certeza de que vou ter que continuar tentando, é o que ganhei com o tempo que perdi, vivendo de amores que morreram, esperando quem nunca esteve a caminho. 
Anote aí: amar, ainda não inventaram outro jeito, a não ser tentar. 
Amor, ou você encontra ou você se reencontra (e se reconstrói).

- Ruleandson do Carmo



quarta-feira, 17 de abril de 2013


“A carência cega as pessoas. A carência te faz construir castelos de areia que nunca existiram (a não ser nos teus sonhos). A carência faz a gente não se reconhecer. Minha amiga, ainda dá tempo. Te olha no espelho e aprende: quem gosta de você te trata bem. Mas pra isso, aceita, a gente tem que se gostar. E muito.” 
- Clarissa Corrêa


terça-feira, 16 de abril de 2013

“Os sorrisos mais bonitos escondem os segredos mais profundos. Os olhos mais bonitos são os que mais choraram. E os corações mais gentis são os que mais sentiram dor.” 

(Frank Ocean)


segunda-feira, 15 de abril de 2013


Há uma tribo africana que tem um costume muito bonito.

Quando alguém faz algo prejudicial e errado, eles levam a pessoa para o centro da aldeia, e toda a tribo vem e o rodeia. Durante dois dias, eles vão dizer ao homem todas as coisas boas... que ele já fez.

A tribo acredita que cada ser humano vem ao mundo como um ser bom, cada um de nós desejando segurança, amor, paz, felicidade.

Mas às vezes, na busca dessas coisas, as pessoas cometem erros. A comunidade enxerga aqueles erros como um grito de socorro.

Eles se unem então para erguê-lo, para reconectá-lo com sua verdadeira natureza, para lembrá-lo quem ele realmente é, até que ele se lembre totalmente da verdade da qual ele tinha se desconectado temporariamente:"Eu sou bom".

Sawabona Shikoba!

SAWABONA, é um cumprimento usado na África do Sul e quer dizer:
"EU TE RESPEITO, EU TE VALORIZO, VOCÊ É IMPORTANTE PRA MIM".

Em resposta as pessoas dizem SHIKOBA,que é:
"ENTÃO, EU EXISTO PRA VOCÊ"

Que nós possamos reconhecer os nossos erros e também compreender, respeitar e valorizar as pessoas que fazem parte da nossa vida.
Que nós possamos ter sabedoria para perdoar e ajudar as pessoas a "existirem", reacenderem sua chama.
E, do mesmo modo, que tenhamos humildade suficiente para parar, ouvir nosso coração, aceitar o amor e buscar a reconexão com a verdadeira essência. Que é de cada um.
Que tenhamos coragem para EXISTIR e iluminar.



“Olha, eu acho mesmo é que falta coragem. E tempo. Tempo de olhar em volta e coragem de bater de frente. Quando foi a última vez que você tomou banho de chuva sem se preocupar com o celular no bolso, os cartões do banco, a chapinha, o sapato que não pode molhar? As pessoas têm que se permitir. Aprender o atraso, o olhar em volta. Mudar o caminho de todos os dias e se perder no seu próprio bairro. É o que tenho feito, me perder. E devo dizer que estou muito feliz por não encontrar o caminho de volta.” 

(Verônica H.)



domingo, 14 de abril de 2013



"Quem me dera pudesse compreender. Os segredos e mistérios dessa vida. Esse arranjo de chegadas e partidas. Essa trama de pessoas que se encontram. Se entrelaçam. E misturadas ganham outra direção..."

(Pe. Fábio de Melo)


sábado, 13 de abril de 2013

Obrigada! 50.000 visitas

"E do que precisamos? 
Anote aí, é pouca coisa: silêncio, arte e amor."
Martha Medeiros

"Se Howard Schultz tivesse desistido depois que os bancos recusaram seu projeto 242 vezes, não haveria Starbucks.
Se J.K.Rowling tivesse parado após ter seu livro recusado por diversas editoras, durante anos, não haveria Harry Potter.
Se Walt Disney tivesse desistido depois que seu projeto de um parque temático foi rejeitado por 302 vezes, não haveria Disneylândia.
Acredite no seu projeto!"





sexta-feira, 12 de abril de 2013

"Ninguém consegue amar outra pessoa, se primeiramente não amar a si mesmo. E é realmente muito maior do que se supõe o número de pessoas que não se amam, simplesmente porque não sabem como fazer isso. Para se amar é preciso se admirar. E para se amar não há outra forma a não ser buscar o crescimento. Hoje é novo dia, um novo recomeço, comece voar com as asas da bondade e da sabedoria." 

Sergio Feijó



"O abraço é também isso:
um presente que duas vidas oferecem
uma a outra e desembrulham juntas".

Paulo Roberto Gaefke

  

quinta-feira, 11 de abril de 2013



- Pra onde a senhora deseja ir afinal?
- Apenas siga em frente por gentileza.
- Mas senhora, já se fazem três horas que estamos indo sem nenhum destino.
- Como assim sem nenhum destino?
- Você me disse apenas pra seguir em frente.
- Esse me parece um belo destino.

—Sean Wilhelm


quarta-feira, 10 de abril de 2013


A vida às vezes vira a gente de ponta cabeça e chacoalha até derrubarmos tudo aquilo que carregamos. Nos tira a roupa, nos elimina a coragem e o que chamávamos de possibilidade. É como se algo tão denso nos fosse colocado no colo que é obrigatório soltar tudo o que se tinha para suportar o peso. A vida nos embaralha, um sopro tão forte nos transformando em meros desconhecidos, desconexos. E quando a gente volta a postura normal, restam olhos e semblante perdidos. Lábios secos e carregados de medo. Parece até que a vida teve fim e o que poderia ser, não nos pertence mais. Mas é só quando a gente coloca o pé no chão que entende: possibilidade mesmo não são aquelas coisas que imaginamos que nos pertencem, não é ter embaixo dos braços um punhado de quase certezas que contam com o acaso e com a sorte. Possibilidade é começar do zero – com as mãos vazias. É mais do que acreditar – é fazer acontecer.

Camila Heloise



“Constituir um ser humano, um nós, é trabalho que não dá férias nem concede descanso: haverá paredes frágeis, cálculos malfeitos, rachaduras. Quem sabe um pedaço que vai desabar. Mas se abrirão também janelas para a paisagem e varandas para o sol.
O que se produzir - casa habitável ou ruína estéril - será a soma do que pensaram e pensamos de nós, do quanto nos amaram e nos amamos, do que nos fizeram pensar que valemos e do que fizemos para confirmar ou mudar isso, esse selo, sinete, essa marca.”
- Lya Luft


terça-feira, 9 de abril de 2013



O medo de perder o que se ama faz com que avaliemos melhor muitas coisas. Assim como a doença nos leva a apreciar o que antes achávamos banal e desimportante, diante de uma dor pessoal compreendemos o valor de afetos e interesses que até então pareciam apenas naturais: nós os merecíamos, só isso. Eram parte de nós.

— Lya Luft.


segunda-feira, 8 de abril de 2013


"O amor nos tira o sono, nos tira do sério, tira o tapete debaixo dos nossos pés, faz com que nos defrontemos com medos e fraquezas aparentemente superados, mas também com insuspeitada audácia e generosidade. E como habitualmente tem um fim — que é dor — complica a vida. Por outro lado, é um maravilhoso ladrão da nossa arrogância".

— Lya Luft


domingo, 7 de abril de 2013

A paixão pela ignorância talvez seja a maior das paixões humanas: para não sofrer, insistimos em não ver, não ouvir, não saber. A paixão, como sabemos, é cega: não vê que de si mesmo, ninguém pode se esconder. 

(Evelin Pestana, Casa Aberta - Página, Psicanálise, Arte e Educação).








“Que a vida é em parte um baile de máscaras com as quais nos seduzimos uns aos outros, e nos enganamos diante do espelho, é sabido. O perigo reside na hora em que a última das máscaras cair, e tivermos de ver, nos grandes espelhos, um rosto preso ao nosso corpo, mas que parece não ter nada a ver conosco.”
Lya Luft 




sábado, 6 de abril de 2013


"Você nasceu no lar que precisava nascer, vestiu o corpo físico que merecia, mora onde melhor Deus te proporcionou, de acordo com o teu adiantamento.
Você possui os recursos financeiros coerentes com tuas necessidades... nem mais, nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Seu ambiente de trabalho é o que você elegeu espontaneamente para a sua realização.
Teus parentes e amigos são as almas que você mesmo atraiu, com tua própria afinidade.
Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.
Você escolhe, recolhe, elege, atrai, busca, expulsa, modifica tudo aquilo que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontades são a chave de teus atos e atitudes. São as fontes de atração e repulsão na jornada da tua vivência.
Não reclame, nem se faça de vítima.
Antes de tudo, analisa e observa.
A mudança está em tuas mãos.
Reprograma tua meta, busca o bem e você viverá melhor.
Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."

(Chico Xavier)



Postagem no. 700


"…Para viver de verdade, pensando e repensando a existência, para que ela valha a pena, é preciso ser amado; e amar; e amar-se. Ter esperança; qualquer esperança.
Questionar o que nos é imposto, sem rebeldias insensatas mas sem demasiada sensatez. Saborear o bom, mas aqui e ali enfrentar o ruim. Suportar sem se submeter, aceitar sem se humilhar, entregar-se sem renunciar a si mesmo e à possível dignidade.
Sonhar, porque se desistimos disso apaga-se a última claridade e nada mais valerá a apena. Escapar, na liberdade do pensamento, desse espírito de manada que trabalha obstinadamente para nos enquadrar, seja lá no que for.
E que o mínimo que a gente faça seja, a cada momento, o melhor que afinal se conseguiu fazer.”


- Lya Luft




sexta-feira, 5 de abril de 2013


"Dos relacionamentos que você já teve, quais foram as ocasiões em que verdadeiramente você foi modificado para melhor?
Será que você é a lembrança doida na vida de alguém? Será que você já construiu cativeiros? Ou será que já viveu em algum?
Será que já idealizou demais as situações, as pessoas e por isso perdeu a oportunidade de encontrar situações e as pessoas certas?
Sejam quais forem as respostas, não tenha medo delas. Perguntar-se é uma maneira interessante de se descobrir como pessoa, pois as perguntas são pontes que nos favorecem travessias."

Padre Fábio de Melo


quinta-feira, 4 de abril de 2013


A felicidade é a sua natureza. Não é errado desejar isso.
O que está errado é procurá-lo fora quando está dentro.

Ramana Maharshi


quarta-feira, 3 de abril de 2013



Eu quero uma licença de dormir,
perdão pra descansar horas a fio,
sem ao menos sonhar
a leve palha de um pequeno sonho.
Quero o que antes da vida
foi o sono profundo das espécies,
a graça de um estado.
Semente.
Muito mais que raízes.

[Adélia Prado]





terça-feira, 2 de abril de 2013



"A solidão em si é muito relativa. Uma pessoa que tem hábitos intelectuais ou artísticos, uma pessoa que gosta de música, uma pessoa que gosta de ler nunca está sozinha. Ela terá sempre uma companhia: a companhia imensa de todos os artistas, todos os escritores que ela ama, ao longo dos séculos."
- Carlos Drummond de Andrade.


segunda-feira, 1 de abril de 2013


"Então os anos passam e você entende que boa parte de tudo que sonhou não vai acontecer. A maturidade te obriga a pagar contas, ter emprego fixo e garantir o fundo de garantia para uma velhice tranquila. Aos poucos, a bagagem dos sonhos começa a pesar e decidimos ir abandonando as vontades pelo caminho. Mudamos nossas atitudes e nos conformamos com o que a vida nos reservou. Alguns sentam e lamentam, outros relaxam e continuam querendo. Eu faço parte da segunda categoria. Posso adormecer um sonho, mas vira e mexe vou até ele e mostro que ainda estou aqui. Outras vezes finjo que esqueci da sua existência, mas o amarro bem perto pra ele não fugir. Muitos sonhos vão sobrevoar nossa vida e aqui do chão parecerão impossíveis de serem alcançados. Mas eu não desisto e estendo meu braço. Além disso, os obstáculos do cotidiano vão cortar as asas do nosso pensamento fazendo muito do que queremos tornar-se impossível. É verdade, pode ser que eu de fato não consiga chegar até eles, mas a confiança já faz de mim uma pessoa bem melhor."

(Fernanda Gaona)