Total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013


"Apesar de todos os medos, escolho a ousadia.
Apesar dos ferros, construo a dura realidade.
Prefiro a loucura à realidade,
e um par de asas tortas aos limites da comprovação e da segurança.
Eu sou assim, pelo menos assim quero me imaginar:
a que explode o ponto e arqueia a linha,
e traça o contorno que ela mesma há de romper.


                                        Desculpem, mas preciso lhes dizer: Eu quero o delírio."


Lya Luft


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013


“Quem nunca mudou com o tempo? Aos poucos você vai deixando de escutar certas músicas, de usar certas roupas, de falar com certas pessoas. Mudar faz parte do ciclo da vida, embora a essência seja sempre a mesma. Quando encontrar um obstáculo grande na vida, não desanime ao passar, pois com o tempo ele se tornará pequeno. Não porque diminuiu, mas porque você cresceu.”

Autor Desconhecido

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013


"Você acha mesmo que tem ainda uns dez anos para dizer o que realmente importa às pessoas que ama? Doce ilusão. A gente só vive uma vez, você tem certeza que você é aquilo que gostaria de ser? Olhe uma foto sua enquanto criança e compare com o que você se tornou. Se você morrer hoje (acredite, pode acontecer), é assim que você gostaria de ser lembrado? "

-   Gabito Nunes 



segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Não são as coisas que possuímos ou compramos que representam riqueza, plenitude e felicidade. São os momentos especiais que não tem preço, as pessoas que estão próximas da gente e que nos amam, a saúde, os amigos que escolhemos, a nossa paz de espírito. Felicidade não é o destino e sim a viagem."


Martha Medeiros 


sábado, 23 de fevereiro de 2013




"Somos capazes de coisas incríveis. De invenções fabulosas. De soluções inimagináveis. De gestos valorosos. Somos capazes de vencer desafios aparentemente intransponíveis. De ultrapassar nossos próprios recordes. De alongar o território das nossas próprias fronteiras. De morrer e renascer, em vários momentos, numa única vida. Somos capazes de ser valentes e perseverantes muito mais do que, a princípio, supomos conseguir. Somos capazes de mudar o rumo da nossa própria história, em várias circunstâncias, apesar de todo cansaço, de toda insegurança, de toda preguiça que possamos sentir para escrever os novos capítulos. Nós, seres humanos, somos poderosos, habitantes de um corpo que parece mentira de tão inteligente, bem bolado, e fantástico que é. Somos poderosos, embora possamos ignorar o nosso próprio poder até o instante em que ele se torna, de verdade, imprescindível. Somos capazes de ideias espetaculares e nem temos ideia do limite desse potencial espetacular da nossa mente, se é que existe algum. Somos capazes de fecundar novas vidas humanas. E também de parir risos, poemas, projetos, canções, descansos, respostas, céus azuis macios que o sentimento cria e por onde o coração passeia. Somos capazes de resultados que não esperávamos. De mudanças que já não acreditávamos ser possíveis. De improvisos maravilhosos. Alguns de nós já foram à Lua. Alguns de nós já driblaram a fome. Alguns de nós já foram feridos no corpo ou na alma pela insanidade das guerras. Alguns de nós já se superaram diante de doenças que lhes disseram ser incuráveis. Alguns de nós já deram a volta por cima ao ser desprezados pelas diferenças que são utilizadas para negar que somos todos, essencialmente, iguais. Alguns de nós já demonstraram, mais por ações do que por palavras, o quanto o ser humano é uma obra-prima genial. Somos capazes de coisas incríveis. Mas, muitas vezes, diante da possibilidade do amor compartilhado, nós nos acovardamos. Sabemos que nada pode nos tornar mais fortes nem mais vulneráveis, ao mesmo tempo. Esquecemos que a vulnerabilidade, assim como a força, faz parte da condição humana. Para amarmos e para nos deixar ser amados precisamos aceitar sair do ilusório controle. Isso pode ser mais assustador do que qualquer outra coisa que nos meta medo, que nos peça coragem, que nos bagunce a vida. Pode ser a coisa mais linda do mundo também."
- Ana Jácomo

    

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013



‎" Que na esquina de todas as dores, o amor seja o aconchego, o colo de que se necessita. Que na travessia da solidão, haja o preenchimento de nós mesmos por dentro como a melhor companhia. Que não falte amparo quando o abraço esperado estiver longe. E que nossa rotina de dores e amores que ficam e vão, que mesmo com todas as lacunas e vãos, possamos cumprir, nesta existência, lindamente a nossa missão..."

- Marla de Queiroz



"As pessoas possuem cicatrizes. Em todos os tipos de lugares inesperados. Como mapas secretos de suas historias pessoais. Diagramas de suas velhas feridas. A maioria de nossas feridas podem sarar, deixando nada além de uma cicatriz. Mas algumas não curam. Algumas feridas podemos carregar conosco a todos os lugares, e embora o corte já não esteja mais presente há muito, a dor ainda permanece.

O que é pior, novas feridas que são horrivelmente dolorosas ou velhas feridas que deviam ter sarado anos atrás mas nunca o fizeram? Talvez velhas feridas nos ensinem algo. Elas nos lembram onde estivemos e o que superamos. Nos ensinam lições sobre o que evitar no futuro. É como gostamos de pensar. Mas não é o que acontece, é? Algumas coisas nós apenas temos que aprender de novo, e de novo, e de novo..."


  

Grey's Anatomy





quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013



"É preciso se expôr sem medo de dar vexame. É preciso colocar o trabalho na rua. É preciso saber ouvir um não e, depois de secar as lágrimas, seguir batalhando. Arriscar, é o nome do jogo. Muitos perdem, poucos ganham. Mas quem não tenta, não tem ao menos o direito de reclamar."


Martha Medeiros


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013


"Há quem acredite que o amor é medicamento. Pelo contrário. Se você está deprimido, histérico ou ansioso demais, o amor não se aproxima, e caso o faça, vai frustrar sua expectativa, porque o amor quer ser recebido com saúde e leveza, ele não suporta a ideia de ser ingerido de quatro em quatro horas, como um antibiótico para combater as bactérias da solidão e da falta de auto-estima. Você já ouviu muitas vezes alguém dizer: “Quando eu menos esperava, quando eu havia desistido de procurar, o amor apareceu.” Claro, o amor não é bobo, quer ser bem tratado, por isso escolhe as pessoas que, antes de tudo, tratam bem de si mesmas." 


Martha Medeiros


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013


“Há uns duzentos anos Benjamin Franklin contou ao mundo o segredo do sucesso dele. Nunca deixe para amanhã, disse ele, o que você pode fazer hoje. Ele foi o homem que descobriu a eletricidade, o certo seria acreditar no que ele disse. Eu não sei por que adiamos as coisas mais se eu tivesse que apostar, eu diria que tem a ver com o medo. Medo de fracassar, medo da dor, medo da rejeição. Às vezes é medo de tomar uma decisão, porque e se for a decisão errada? E se a gente cometer um erro que não dá pra consertar? Seja qual for o nosso medo, uma coisa é certa: o sofrimento por não fazer alguma coisa é pior do que o sofrimento por fazer.... É melhor prevenir que remediar. Bobeou, dançou. Não podemos dizer que não fomos avisados, todos conhecemos os ditados, ouvimos os filósofos, ouvimos o aviso dos nossos avós sobre tempo perdido, ouvimos os malditos poetas nos mandando aproveitar ao máximo. Mas ainda assim, às vezes, nós pagamos pra ver. Temos que errar para aprender. Temos que aprender nossas lições. Temos que varrer a possibilidade de hoje pra debaixo do tapete de amanhã até não poder mais. Ter certeza é melhor que imaginar. Acordar é melhor que dormir. E mesmo o maior fracasso, mesmo o pior e mais incontornável erro é melhor do que nunca tentar.”




Grey's Anatomy - Primeira temporada


domingo, 17 de fevereiro de 2013


"Por mais ocupado que você seja, por mais complicada que seja sua vida, por mais trabalho que você tenha, acho que a gente nunca deve descontar as frustrações em cima do outro. Mais: acho que a gente deve cuidar com o que diz. Mais: acho que a gente deve cuidar com o que faz. Quer mais? Te dou mais: a gente tem que arrumar um tempo. Pra um abraço, pra um sorriso, pra um bom dia, pra responder emails, pra responder mensagens, pra olhar no olho de quem você ama. Porque a vida corre, o mundo gira rápido demais. Só que a gente deve cuidar das relações, senão acaba sozinho." 

— Clarissa Corrêa.


sábado, 16 de fevereiro de 2013


[…] Porque amar sozinho é solitário demais, abandono demais, e você está nessa vida para evoluir, mas não para sofrer. Hoje eu acordei sem ter quem amar, mas aí eu olhei no espelho e vi, pela primeira vez na vida, a única pessoa que pode realmente me fazer feliz. 
— Caio Fernando Abreu. 


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013




"Trago lágrimas, sorrisos, histórias, abraços...trago momentos de decepção.
Carrego pessoas, amores e desamores, amigos e inimigos, desafetos, paixões... não sou um livro aberto, mas também não tão fechado que você não consiga abrir, basta ter jeito, saber tocar as páginas, uma a uma, e descobrirá de que papel é feito cada uma delas."



(Caio F. Abreu)


quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013


" O tempo passou. Dizem que tempo é remédio para tudo.

O tempo faz a gente esquecer. Há pessoas que esquecem depressa. Outras apenas fingem que não se lembram mais..."



(Érico Veríssimo)


terça-feira, 12 de fevereiro de 2013


"Sou egoista, impaciente e um pouco insegura. Cometo erros, sou um pouco fora de controle e às vezes difícil de lidar, mas se você não saber lidar com o meu pior, então com certeza, você não merece o meu melhor."


(Marilyn Monroe)


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013




"Comovo-me em excesso, por natureza e por ofício.
Acho medonho alguém viver sem paixões."
— Graciliano Ramos


domingo, 10 de fevereiro de 2013

sábado, 9 de fevereiro de 2013


"Não sinto nada mais ou menos, ou eu gosto ou não gosto. Não sei sentir em doses homeopáticas. Preciso e gosto de intensidade, mesmo que ela seja ilusória e se não for assim, prefiro que não seja.
Não me apetece viver histórias medíocres, paixões não correspondidas e pessoas água com açúcar. Não sei brincar e ser café com leite. Só quero na minha vida gente que transpire adrenalina de alguma forma, que tenha coragem suficiente pra me dizer o que sente antes, durante e depois ou que invente boas estórias caso não possa vivê-las. Porque eu acho sempre muitas coisas - porque tenho uma mente fértil e delirante - e porque posso achar errado - e ter que me desculpar - e detesto pedir desculpas embora o faça sem dificuldade se me provarem que eu estraguei tudo achando o que não devia.
Quero grandes histórias e estórias; quero o amor e o ódio; quero o mais, o demais ou o nada. Não me importa o que é de verdade ou o que é mentira, mas tem que me convencer, extrair o máximo do meu prazer e me fazer crêr que é para sempre quando eu digo convicto que "nada é para sempre."

Gabriel García Márquez


Pois, diante desse imenso ponto de interrogação que é o futuro de todos nós, reformulei minhas crenças: estou me dando o direito de não pensar tanto, de me cobrar menos ainda, e deixar para compreender depois. Desisti de atracar o barco e resolvi aproveitar a paisagem.
Martha Medeiros


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013


De qualquer forma, não esqueça das seguintes verdades: não faça nada que não te deixe em paz consigo mesma; cuidado com o que anda desabafando; conte até três (tá certo, se precisar, conte mais); antes só do que muito acompanhado; esperar não significa inércia, muito menos desinteresse; renunciar não quer dizer que não ame; abrir mão não quer dizer que não queira. O tempo ensina, mas não cura.

Martha Medeiros

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013


‎''Se você está deprimido,


Você está vivendo no passado;

Se você está ansioso,

Você está vivendo no futuro;

Se você está em paz 

Você está vivendo no momento presente.''



quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013


Ninguém pode te ferir mais do que quem te ajudou a sarar as últimas feridas. Anote isso. Ninguém.
— Clara D.


terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Lixos existenciais


Se é verdade que a cada dia basta a sua carga, por que então teimamos em carregar para o dia seguinte nossas mágoas e dores? Há ainda os que carregam para a semana seguinte, o mês seguinte e anos afora...

Nos apegamos ao sofrimento, ao ressentimento, como nos apegamos a essas coisinhas que guardamos nas nossas gavetas, sabendo inúteis, mas sem coragem para jogar fora. Vivemos com o lixo da existência, quando tudo seria mais claro e límpido com o coração renovado.


As marcas e cicatrizes ficam para nos lembrar da vida, do que fomos, do que fizemos e do que devemos evitar. Não inventaram ainda uma cirurgia plástica da alma, onde podem tirar todas as nossas vivências e nos deixar como novos. Ainda bem.


Não devemos nos esquecer do nosso passado, de onde viemos, do que fizemos, dos caminhos que atravessamos. Não podemos nos esquecer nossas vitórias, nossas quedas e nossas lutas. Menos ainda das pessoas que encontramos, essas que direcionaram nossa vida, muitas vezes sem saber.


O que não podemos é carregar dia-a-dia, com teimosia, o ódio, o rancor, as mágoas, o sentimento de derrota.


Acredite ou não, mas perdoar a quem nos feriu dói mais na pessoa do que o ódio que podemos sentir toda uma vida. As mágoas envelhecidas transparecem no nosso rosto e nos nossos atos e moldam nossa existência.


Precisamos, com muita coragem e ousadia, abrir a gaveta do nosso coração e dizer: eu não preciso mais disso, isso aqui não me traz nenhum benefício e eu posso viver sem.


E quando só ficarem as lembranças das festas, do bem que nos fizeram, das rosas secas, mas carregadas de amor, mais espaço haverá para novas experiências, novos encontros. Seremos mais leves, mais fáceis de ser carregados mesmo por aqueles que já nos amam.


Não é a expressão do rosto que mostra o que vai dentro do coração? De coração aberto e limpo nos tornamos mais bonitos e atrativos e as coisas boas começarão a acontecer.


Luz atrai, beleza atrai. Tente a experiência!... Sua vida é única e merece que, a cada dia, você dê uma chance para que ela seja rica e feliz.


Letícia Thompson


Fonte: http://www.leticiathompson.net/






Quando o amor é a resposta, a questão torna-se irrelevante.


- Por Psicologia de Guerreiras 





Ter vinte e poucos anos não quer dizer nada. Trinta. Quarenta. Quinze. Vinte. Noventa. O que importa, no fundo, é quem você é quando está sozinho. Como você é quando está acompanhado. O que sobra quando a luz apaga. O que resta quando o sol acorda.
— Clarissa Corrêa


segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013



"Sou o produto de relacionamentos que não deram certo, de amizades que não prosseguiram e de oportunidades que perdi. O que me faz ser melhor do que os que não tem nenhum fracasso pra contar? Não tenho mais medo de errar."

— Maria Fernanda Feler 


domingo, 3 de fevereiro de 2013


"Cada estágio da vida leva ao seguinte e, apesar de podermos, de maneira compreensiva, tentar reter o tempo e permanecer em um lugar confortável, não está em nós, mortais, influir no ciclo do movimento da vida para que estagne em um único esconderijo. Portanto, ao final da jornada, o Louco recomeça a sua caminhada, porque, quando sentimos que alcançamos a meta e realizamos os nossos desígnios, uma outra meta, mais profunda ou mais alta, materializa-se além dela, de maneira que todo fim, na realidade, é uma preparação para algo mais que nos leva a reiniciar o ciclo."

O tarô mitológico - Sharman-Burke e Greene


sábado, 2 de fevereiro de 2013


" E é nisto que se resume o sofrimento: cai a flor, 

e deixa o perfume no vento. "


Cecília Meirelles


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013


❝Encontros preciosos não são necessariamente os que nos trazem jardins já floridos. São, um bocado de vezes, aqueles que nos ofertam mudas.❞


Ana Jácomo