Total de visualizações de página

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

"A gente vive buscando garantias. Queremos que dê certo, queremos fazer dar certo, lutamos para colocar tudo nos trilhos, nos eixos. 
Mas a vida segue seu ritmo. 
Os sentimentos têm seus próprios passos de dança. 
E de vez em quando somos obrigadas a ensaiar um novo passo. Nem sempre dura. Nem sempre é eterno. Nem sempre é como um sonho bom. 
E precisamos lidar com isso. Nem que seja na marra. 
Nem que tenha que engolir o choro e de vez em quando forçar um ou outro sorriso."

- Clarissa Corrêa


domingo, 30 de outubro de 2016

"A depressão é a imperfeição no amor. [ ...]. Quando ela chega, destrói o indivíduo e finalmente ofusca sua capacidade de dar ou receber afeição. Ela é a solidão dentro de nós que se torna manifesta e destrói não apenas a conexão com outros, mas também a capacidade de estar em paz consigo mesmo. Embora não previna contra a depressão, o amor é que tranquiliza a mente e a protege de si mesma. Medicamentos e psicoterapia podem renovar essa proteção, tornando mais fácil amar e ser amado, e é por isso que funcionam. Quando estão bem, certas pessoas amam a si mesmas, algumas amam a outros, há quem ame o trabalho e quem ame Deus: qualquer uma dessas paixões pode oferecer o sentido vital de propósito, que é o oposto da depressão".
- Andrew Solomon in "O demônio do meio-dia" (p. 15).



sábado, 29 de outubro de 2016

" 'Nós' não existe, mas é composto de Eu e Tu; 
é uma fronteira sempre móvel onde duas pessoas se encontram. 
E quando há encontro, então eu me transformo e você também se transforma".

- Fritz Perls



sexta-feira, 28 de outubro de 2016

"Uma religião de afeto, um encontro com a vontade de ser. 
Uma mão estendida no meio da tempestade. 
A paz é escolha de quem se recolhe pra acolher em passos leves. 
Finge ser criança no meio da guerra e aprende que quem tem a alma 
nos olhos e o coração na mão, sempre encontra uma saída."

Vanessa Leonardi


quinta-feira, 27 de outubro de 2016

"As crianças e os jovens aprendem a lidar com fatos lógicos, mas não sabem lidar com fracassos e falhas. Aprendem a resolver problemas matemáticos, mas não sabem resolver conflitos existenciais. São treinados para fazer cálculos e acertá-los, mas a vida é cheia de contradições, as questões emocionais não podem ser calculadas, nem têm conta exata. 
Os jovens são preparados para lidar com decepções? Não! Eles são treinados apenas para o sucesso. Viver sem problemas é impossível. O sofrimento nos constrói ou nos destrói. Devemos usar o sofrimento para construir a sabedoria."

- Augusto Cury in "Pais brilhantes, professores fascinantes" (p. 12-13 ).




quarta-feira, 26 de outubro de 2016

"A única coisa que mantemos sob controle
é a ilusão de que temos controle sobre alguma coisa".

- Desconheço o autor


terça-feira, 25 de outubro de 2016

"Toda a vida é um sonho.
Ninguém sabe o que faz, ninguém sabe o que quer,
ninguém sabe o que sabe.
Dormimos a vida, eternas crianças do Destino".

- Fernando Pessoa


segunda-feira, 24 de outubro de 2016


"Orações e poemas são a mesma coisa: palavras que pronunciamos 
a partir do silêncio,
pedindo que o silêncio nos fale".

- Rubem Alves


domingo, 23 de outubro de 2016

"O que temos de nosso, na verdade, é tão somente aquilo que temos dentro de nós, aquilo que nasce conosco, nosso corpo, nossa mente, nossos sentimentos, vá lá alguns objetos que compramos, nossa vida tão somente. Tudo o mais faz parte do mundo, dos momentos, de segmentos de nossa jornada e, por isso, não têm obrigação de permanecer conosco.

Tudo e todos que estão junto de nós ali permanecerão enquanto for propício, enquanto estiver servindo a interesses, sejam eles de que natureza forem, mesmo que por amor. Podemos ser demitidos a qualquer hora, podemos deixar de amar e deixar de ser amados a qualquer tempo, poderemos ter nossos pertences roubados, nosso cargo exonerado, nossa posição questionada. 
Como dizem, nada é, tudo está."







sábado, 22 de outubro de 2016

"Por acaso você acha que a luz somente existe enquanto a está vendo? 
Não, é você que não existiria se a luz não o visse."

- Schopenhauer


sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Oração do amor próprio



"Que eu saiba primeiro me encontrar, 
antes de me doar.

Que eu possa respeitar os meus próprios limites e aprender a dizer não 
quando essa é a minha real vontade e direção.

Nos erros que cometo, que eu possa me olhar com todo amor e compaixão, 
pois sei que faço e dou o meu melhor, que eu aprecie a autogratidão.

Em cada alegria celebro a grandeza de ser quem sou, 
sem querer ser uma imagem que pintaram de mim, esse tempo acabou.

Com carinho eu me cuido e me amparo a cada passo, a cada queda. 
Sei que minha força se refaz no meu tempo, e nele meu coração celebra.

Que eu não me critique ou me culpe, drenando assim minha própria energia. 
Que eu saiba respeitar o meu tempo de florescer a cada dor, 
que eu possa também me permitir a alegria.

Que antes de eu cuidar do outro, eu olhe para a minha vida, 
regue o meu jardim para que a doação não me deixe um buraco
 e eu me sinta depois dolorida.

Que eu não abandone a mim mesma, esperando que alguém venha me salvar, 
ao invés disso que eu saiba me olhar com amor e me curar."

- Meire Oliveira


quinta-feira, 20 de outubro de 2016

"Nosso maior medo não é sermos inadequados. Nosso maior medo é não saber que nós somos poderosos, além do que podemos imaginar.
É a nossa luz, não nossa escuridão, que mais nos assusta.
Nós nos perguntamos: ‘quem sou eu para ser brilhante, lindo, talentoso, fabuloso?'
Na realidade, quem é você para não sê-lo?"

- Marianne Williamson




quarta-feira, 19 de outubro de 2016

"A escritora americana Marianne Williamson diz algo em que eu acredito cegamente: como tudo na natureza, somos programados para crescer e nos tornar nós mesmos, mas a grande diferença entre o homem e o resto da natureza é que nós podemos dizer não. Pá!
[...]
A água que evapora vai virar nuvem e se precipitar e virar chuva numa bela tarde [...]
Mas você nasceu para crescer e se tornar você, com tudo o que isso representa. Nasceu para ser o seu melhor, para ser o que mais quer ser dentro do seu coração. [...] Você nasceu para ser feliz.
Mas, por algum motivo, você pode dizer não.
A semente não pode decidir que não quer virar árvore.
A laranjeira nunca conseguirá dar manga.
O pinto não consegue fingir que é um javali.
A água que evapora nunca vira lava de vulcão, mas chuva. Sempre chuva.

No entanto, por algum motivo, a você foi dado o poder de escolher acreditar
em qualquer coisa que quiser. [...]
Você pode ter medo de ser você. Pode achar que já está velho demais para isso
e que, se for você, ninguém vai gostar. Pode adiar e dizer que ano que vem 
vai ser você. Ou na segunda-feira. Pode achar que não tem tempo nem dinheiro
para isso, que não pode ser você por causa dos seus pais ou dos seus filhos.
Pode escolher acreditar que é impossível ser você!

E nessa, que é - até onde sabemos, pelo menos - a sua única vida,
pode ser que você nunca deixe de ser semente. [...] 
Pode ser que nunca venha a ser você! 

[...] Talvez seja complicado mudar radicalmente, ou talvez esse seja só 
mais um pensamento em que você está escolhendo acreditar.
Mas, com certeza, você pode dar hoje um primeiro passo,
ainda que pequeno. Qual vai ser ele?"

- Paula Abreu "Diga sim para você"
Revista Vida Simples, outubro de 2016.





terça-feira, 18 de outubro de 2016

"Começamos a viver para a brincadeira, diversão, para estarmos ligados. Tudo dura enquanto é agradável. [...] Tornamo-nos fóbicos em relação à dor e ao sofrimento. Qualquer coisa que não seja alegre ou prazerosa é evitada. Assim, fugimos de qualquer frustração que possa ser dolorosa e tentamos diminuí-la. E o resultado é uma falta de crescimento. Quando falo numa prontidão para ir ao encontro do desagradável, certamente não estou falando de uma educação para o masoquismo [...]. Falo do sofrimento que acompanha o crescimento."

- Fritz Perls em "A Abordagem Gestáltica e Testemunha ocular da terapia"


segunda-feira, 17 de outubro de 2016

"Costumo acreditar que, em grande parte das circunstâncias, por mais incrível que às vezes pareça, o outro está fazendo o melhor que pode e se não faz mais é porque, embora queira, ainda não consegue. Acredito nisso porque costumo lembrar que, em grande parte das circunstâncias, por mais incrível que às vezes pareça, faço o melhor que posso e se não faço mais é porque, embora eu queira, ainda não consigo. Generosidade é também questão de memória."

- Ana Jácomo




domingo, 16 de outubro de 2016

"Nem sempre querer é poder, porque às vezes a gente quer, mas ainda não pode. Ainda não consegue realizar. Não faz mal: a vontade que é legítima, 
alinhada com a alma, caminha conosco, paciente, fresca, 
bondosa, até que a gente possa. Às vezes, isso parece muito longe, 
mas é só o tempo do cultivo. As flores, como algumas vontades, 
também desabrocham somente quando conseguem."

- Ana Jácomo




sábado, 15 de outubro de 2016

"Sabe aquela expressão, 'sentir-se realizado'? Pois bem, é um sentimento que depende não do sucesso que conseguimos, mas de uma espécie de fidelidade a nós mesmos, uma unidade com nosso fazer. Não sou o que tenho, tampouco sou o resultado de minha origem: sou o que faço.
[...] Como mostram Maggie Fitzgerald e Howard Hughes, desejar, além de não ser banal, pode ser um exercício cansativo, arriscado e perigoso. Mas talvez seja o único que nos pareça valer a pena."

- Contardo Calligaris


sexta-feira, 14 de outubro de 2016

"Se a história não me agrada, preciso aprender a reescrevê-la até que se torne parecida com a ideia que passa pelo meu coração. 
O roteiro só muda quando eu assumo a minha responsabilidade por ele e me trabalho para ser capaz de modificá-lo. 
Não adianta culpar o cenógrafo".


- Ana Jácomo


quinta-feira, 13 de outubro de 2016

"A morte, no geral, não é escolha, é destino, é condição de quem está vivo. Para aceitar a morte, aprender a lidar com ela, é preciso estar vivo. Vivo implica compadecer-se, envolver-se com o outro e com o seu sofrer. Quanto mais negamos a morte mais fazemos escapar a vida, a alma dentro de nós.
A arte é quem diz melhor:

Esse é o trato: 
A dor de hoje é parte da felicidade de outrora
(Personagem do filme Terra das sombras)."

- Geórgia Sibele N. da Silva e José Ricardo de C. M. Ayres in "Os estudantes de Medicina e o encontro com a morte: dilemas e desafios" 






 

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

"Tempo atrás, escrevi uma crônica sobre a pouca ousadia dos desejos de nossos jovens. Pois bem, como antídoto, prescrevo 'Ratatouille' a todos, crianças e pais. Quando pensamos no futuro de nossos rebentos, temos, em geral, uma visão limitada, preocupada com a 'possibilidade' de seus desejos. Na maioria dos casos, preferimos que eles tenham desejos 'plausíveis'. 
Parece lógico. Mas o problema é que medimos esse 'plausível' a partir da lição de nossos próprios limites ou fracassos. Isso, sem mencionar nossa vontade de guardar os filhos por perto e, eventualmente, nossa inveja, que é inconfessável, mas existe: nem sempre é fácil aceitar que nossos filhos inventem para si uma vida melhor do que a nossa. 
O rato que ambiciona ser chef de cozinha é como o menino que pretende se tornar escritor, ator, violinista ou astronauta. Em geral, nos filhos que desejam uma vida que atropelaria a cerca de casa, a resistência dos pais encoraja uma hipertrofia do devaneio, que compensa o abandono dos sonhos 'extravagantes'. Este é o recado: 'Seja razoável em seus desejos e solte-se no devaneio', 'Resigne-se ao plausível [...]'  Os devaneios do domingo consolarão e inibirão o anseio 'louco' de correr atrás de aspirações incomuns. 
É possível entender 'Ratatouille' como uma apologia da sociedade aberta, com oportunidades para todos: até um rato, com dedicação e persistência, pode se tornar chef. Mas, antes disso, o filme é uma homenagem à coragem de quem se autoriza a procurar a vida que ele quer. A história de Remy não inspira devaneios de glória culinária. Se o filme nos faz sonhar, é com a galhardia de quem não larga o osso (o queijo, no caso) de seu desejo." 

- Contardo Calligaris



terça-feira, 11 de outubro de 2016

"É no olhar, sobretudo, que a amizade se confirma. É no jeito de olhar que nos reconhecemos no primeiro momento, nós, amigos recentes de longas datas. Isso porque amigo tem esse olhar bom: ele nos olha como se realmente quisesse nos ver, sem nenhum outro interesse que não seja a oportunidade boa e rara de partilhar amizade. Ele nos vê e permanece ao nosso lado, esse conforto que palavra alguma é capaz de traduzir. Esse detalhe grandioso que faz toda a mágica acontecer, porque amar é também a arte de cuidar com os olhos."

- Ana Jácomo


segunda-feira, 10 de outubro de 2016

"Porque já não temos mais idade para, dramaticamente, usarmos palavras grandiloquentes como 'sempre' ou 'nunca'. Ninguém sabe como, mas aos poucos fomos aprendendo sobre a continuidade da vida, das pessoas e das coisas. Já não tentamos o suicídio nem cometemos gestos tresloucados. Alguns, sim – nós, não. Contidamente continuamos. E substituímos expressões fatais como 'não resistirei' por outras mais mansas, como 'sei que vai passar'. Esse é o nosso jeito de continuar, o mais eficiente e também o mais cômodo, porque não implica em decisões, apenas em paciência."

- Caio F. Abreu


domingo, 9 de outubro de 2016

"O amor exige ação, ou seja, atividade e comportamento não-rotineiros, assim como atenção constante à natureza intrínseca do parceiro, um esforço para compreender sua individualidade, além de respeito. E por último, mas não menos importante, precisa de tolerância, da consciência de que não se deve impor ao companheiro suas perspectivas ou ideais nem ser um obstáculo à felicidade do outro.
[...] O amor não é algo que se possa encontrar; não é um objet trouvé nem um ‘ready-made’. É algo que precisa ser sempre e novamente construído e reformado a cada dia, a cada hora; constantemente ressuscitado, reafirmado, servido e cuidado."

- Zygmunt Bauman in "A arte da vida"


sábado, 8 de outubro de 2016

"Nascemos todos os dias, quando nasce o Sol
Começa hoje mesmo a vida que te resta."

- Lygia Fagundes Telles


sexta-feira, 7 de outubro de 2016

"O deprimido que ultrapassa suas crises sem sucumbir tem, em regra, a coragem e a capacidade de encontrar motivações sem recorrer a grandes princípios (o que pediria um entusiasmo que é impossível na depressão). Lincoln, embora convencido de que a abolição da escravatura fosse moralmente correta, nunca invocou a certeza de que Deus estaria do seu lado, mas alegava (inclusive por escrito) que, quanto a Deus, cada lado poderia considerá-lo seu aliado.
[...]
A adversidade, para o deprimido, é, por assim dizer, natural (nada existe sem antagonismo). Deparar com oposição e derrota é, para ele, uma travessia normal. O resultado é a perseverança.
[...] 
Em suma, muitas aventuras dolorosas da mente são partes da subjetividade de quem sofre e, às vezes, partes irrenunciáveis, cuja 'cura' deixaria o mundo mais pobre e mais estúpido".

- Contardo Calligaris




quinta-feira, 6 de outubro de 2016

"Amor impossível é igual ao fogo: se tocar, queima e pode mesmo matar. 
Mas, se não for tocado, se a gente apenas ficar perto, ele aquece e ilumina".

- Rubem Alves


quarta-feira, 5 de outubro de 2016

"O fato é… Cada um de nós é a soma dos momentos que já tivemos.
E de todas as pessoas que já conhecemos. 
E são esses momentos que se tornam nossa história."

- Kim e Krickitt Carpenter in "Para Sempre"


terça-feira, 4 de outubro de 2016

"Existe um sexto sentido que nos conduz em direção a uma determinada pessoa, existe uma vontade de estar junto, de trazê-la para o nosso mundo e também de entrar no mundo dela, existe uma aversão à solidão que nos impulsiona para o desconhecido – ou para a desconhecida. E estes seres estranhos são gentis, bem-humorados, inteligentes, simpáticos, e o que mais? Ele deixa a casa esculhambada, ela é péssima cozinheira. Ele é pão-duro, ela gasta insanamente. Ele se irrita quando seu time perde, ela desmorona quando é criticada. Ele tem medo de altura, ela tem medo de tempestade. Ele chega atrasado, ela nunca está pronta. Ele é muito distraído, ela é muito ciumenta. Ele não gosta de sair, ela não gosta de ler. Ele dorme tarde, ela tem insônia. Ele é gremista doente, ela nem sabe o que é um escanteio. Mas se adoram, apesar de."

- Martha Medeiros


segunda-feira, 3 de outubro de 2016

"Gibran Khalil Gibran, no seu livro, O Profeta', tem um lindo texto sobre os filhos que se tornou clássico, diz algo mais ou menos assim: Vossos filhos não são vossos. São flechas. Vós sois o arco que dispara as flechas. Bonito mas errado. Nossos filhos não são flechas. Porque flechas, ainda que disparadas, vão na direção que o arco indicou. Mas os nossos filhos não vão na direção que escolhemos. O certo seria: Vossos filhos são flechas que, uma vez disparadas, se transformam em pássaros. Voam para onde querem."

- Rubem Alves


domingo, 2 de outubro de 2016

"Cada amor, quando começa, é uma aventura. Não porque encontro um novo parceiro, mas porque, ao me apaixonar, descubro ou invento um novo ideal e, ao ser amado, mudo para me aproximar do que o outro imagina que eu seja.
A inconstância amorosa talvez seja a expressão imediata do desejo de mudar - não de trocar de parceiro, mas de se reinventar".

- Contardo Calligaris


sábado, 1 de outubro de 2016

"Precisamos estar dispostos a nos livrar da vida que planejamos, 
para podermos viver a vida que nos espera. 
A pele velha tem que cair para que uma nova possa nascer."

- Joseph Campbell