Total de visualizações de página

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

"Somos como o ano velho, por isso tememos o novo.
O que estou fazendo com as minhas partes que ficaram paradas?
O que você está fazendo com as suas?
O que estou fazendo para renovar o que há de antigo em mim, tão arraigado que até já o suponho convicção?
O que você está fazendo com o que há de antigo em você, e que talvez se exteriorize com a aparência de ser o mais moderno?
Somos como o ano velho. Como um montão de anos velhos, acumulados. Vivemos a repetir o que já sabemos, o que já experimentamos. Repetimos, também, sentimentos, opiniões, idéias, convicções. Somos uma interminável repetição, com raras aberturas reais e verdadeiras para o novo do qual cada instante está prenhe.

Somos muito mais memória do que aventura; mais eco que descoberta; mais resíduo que suspensão. Somos indissolúveis, pétreos, papel carbono, xerox existencial, copiadores automáticos de experiências já vividas, fotografias em série das mesmas poses interiores. Somos um filme parado com a ilusão de movimento. Só acreditamos no que conhecemos. Supomos que conhecer é saber.

Viciados nas próprias crenças, somos dependentes das próprias verdades, toxicômanos das próprias convicções. E como ocorre em todas as dependências precisamos repetir as nossas verdades para que não caiamos no pânico da dúvida, na ameaça da mutação.

[...] 

Assim vejo o Ano Novo. Como a esperança dessa renovação, que tem um nome: criatividade. Criar é manter a vida viva. Criar é ganhar da morte. Morte é tudo o que deixou de ser criado. Criatividade, é pois, um conceito imbrincado no de vida. Não há como separar os dois conceitos. Vida é criação e criação é vida. Só a criatividade nos dará uma possibilidade de solução para cada desafio do novo. As soluções jamais se repetem. Nós é que nos repetimos por medo, comodismo ou burrice.
Adoramos repetir, tememos renovar, por isso, tanto sofremos."

- Artur da Távola



segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

"Daqui a pouco o ano termina. Com a ida dele, chega a expectativa. O desejo de fazer diferente, a vontade de modificar o que não está legal, a ânsia de crescer e abraçar todos os planos do mundo. Finais de ano servem de balanço, de balança. A gente vai e vem, o pensamento viaja, o coração faz retrospectiva, a memória guarda o que foi bom e tenta passar a perna na parte amarga."

— Clarissa Corrêa.


domingo, 29 de dezembro de 2013

"Daquilo que é óbvio, daquilo que nos faz um tanto bem maior, daquilo que nos faz amadurecer diariamente: a capacidade que a gente tem de olhar no olho, de agradecer, de poder dialogar, criticar com sensibilidade, com coragem. Que a gente saiba valorizar cada momento nosso, porque todo mundo aqui já está automaticamente em extinção; Só existe um de cada um de nós. Que a gente saiba cuidar muito disso…"

— Fernando Anitelli.


sábado, 28 de dezembro de 2013

"A vida é maravilhosa, mesmo quando dolorida. Eu gostaria que na correria da época atual a gente pudesse se permitir, criar, uma pequena ilha de contemplação, de autocontemplação, de onde se pudesse ver melhor todas as coisas: com mais generosidade, mais otimismo, mais respeito, mais silêncio, mais prazer. Mais senso da própria dignidade, não importando idade, dinheiro, cor, posição, crença. Não importando nada."

— Lya Luft.



sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

"Conhecimento auxilia por fora, mas só o amor socorre por dentro."

— Albert Einstein.


quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

100 coisas triviais para fazer em 2014




1— viva cada dia como se fosse o último, mas com a certeza de que não seja;

2 — ponha seus problemas nas mãos de Deus, mas ajude Deus a resolvê-los;

3 — abandone hábitos destrutivos como fumar ou expor-se a risco desnecessários;

4 — tire mais tempo para planejar;

5 — adquira o hábito de ler literatura e ouvir música de qualidade;

6 — diga sim ou não, conforme lhe convier, mas com a mesma urbanidade;

7 — conte até 10 antes de desferir um primeiro soco;

8 — dê o primeiro soco para nocautear;

9 — se trocar de religião é trocar de dúvidas, troque suas dúvidas por outras mais estimulantes;

10 — troque a paixão que morreu por uma paixão que está começando;

11— trabalhe para viver sem morrer de trabalhar;

12 — use mais o jeito do que a força;

13 — curta cada dia como se fosse uma dádiva sobrenatural;

14 — curta a lua cheia como se a visse pela primeira vez

15 — arrisque a escrever um poema, ou um livro de poemas;

16 — não tenha medo de parecer bobo;

17 — jogue todas as suas fichas naquilo que você deseja com toda a força de seu coração;

18 — se você perder a parada, saia sem ressentimento e parta pra outro sonho;

19 — distribua mais elogios;

20 — faça por merecer os elogios que receber;

21 — agradeça os elogios com serenidade;

22 — seja fleumático diante dos perigos da vida;

23 — seja mais otimista sem desligar o desconfiômetro;

24 — faça exercícios ao ar livre;

25 — caminhe pelos parques conversando com amigos;

26 — descarte as coisas que não usa mais;

27 — descarte os hábitos e sentimentos que você ainda usa, mas que são nocivos ao seu bem estar;

28 — poupe ao menos 20% de seu ganhos;

29 — não compre fiado, nem pague juros;

30 — consulte vidente, cartomante, mas também médico ou advogado;

31 — faça e mantenha uma previdência privada;

32 — diga de viva voz “eu te amo” às pessoas de quem você realmente goste;

33 — não diga “eu te amo” em vão;

34 — desenvolva interesses não econômicos;

35 — passe mais tempo com pessoas da família;

36 — promova mais harmonia por onde andar;

37 — quebre as falsas harmonias;

38 — ajude uma pessoa que você viu pela primeira vez e nunca mais vai vê-la;

39 — dê um presente a você mesmo;

40 — não comprometa seu orçamento com desejos supérfluos;

41 — faça check-ups regularmente;

42 — não troque salário maior por vida menor;

43 — mas lembre-se: nem sempre sair da linha de conforto é diminuir a vida;

44 — sacrifique-se por aquilo que realmente vale a pena;

45 — compre uma bicicleta e caminhe em locais seguros;

46 — não queira mais músculos do que cérebro;

47 — não seja um cérebro desencarnado;

48 — se tem que fazer, comece já, mas procure os entendimentos necessários;

49 — faça dieta sob orientação técnica;

50 — desenvolva habilidades novas;

51 — inclua uma totalmente inútil, como fazer mágica, por exemplo;

52 — ponha as coisas mais importantes (para você) em primeiro lugar;

53 — comporte-se como que vai deixar um legado para as futuras gerações;

54 — pense em consertar o mundo: comece cuidando melhor do seu lixo;

55 — gaste menos água em suas atividades;

56 — examine seus próprios atos, antes de culpar alguém ou a Deus por eventuais fracassos;

57 — torne-se mais produtivo;

58 — aprenda a ter orgulho de seu desempenho;

59 — não que ser o exemplo nem a palmatória do mundo;

60 — faça trabalho voluntário;

61 — seja correto em suas relações;

62 — não deixe que alguém o explore ou faça de bobo;

63 — não aceite nenhuma forma de humilhação;

64 — inclua seus pais ou avós, em alguma atividade recreativa;

65 — aprenda um idioma novo;

66 — viaje para outros países (Paraguai não vale) e observe os hábitos dos nativos;

67 — trate melhor os seus subordinados;

68 — porte-se com dignidade diante se seus superiores;

69 — concorra a prêmios sem fissura para ganhá-los;

70 — se ganhar na Mega-Sena, não será o fim, toque a vida com serenidade;

71 — não faça hoje o que deve ser feito amanhã;

72 — não colha os frutos quando já estiverem podres;

73 — não venda suas férias;

74 — não venda sua dignidade;

75 — não pague pelo que não é devido;

76 — vote como quem conserta um vazamento;

77 — sinta cada momento como um milagre da existência;

78 — perceba a fragilidade da vida;

79 — entenda que a vida passa rapidamente

80 — perceba o que há de bom em cada fase da vida;

81 — gaste seus dias naquilo que lhe dá mais poder e esperança;

82 — seja grato pelo tempo que já viveu;

83 — seja esperançoso pelo tempo que ainda vai viver;

84 — lembre-se que é mais importante a intensidade que a duração, mas a intensidade que destrói suga o sentido da vida;

85 — não queira ser aquilo para que não tem dom nem temperamento;

86 — não queira ser agradável sem poder;

87 — viva de modo que seus filhos ou netos possam ter orgulho de você;

88 — seja verdadeiro em todas as suas atitudes (não seja dissimulado nem fingido);

89 — aceite desafios com alegria e entusiasmo;

90 — não sofra previamente por fatos que possam nem vir a existir;

91 — esteja preparado para acidentes de percurso;

92 — evite emprestar dinheiro a amigos (você corre o risco de perder o amigo e o dinheiro);

93 — assuma compromissos nos limites de sua capacidade;

94 — expanda sua capacidade para assumir compromissos maiores;

95 — obedeça as leis, mas sempre que for possível, faça gestões para que as leis se aprimorem;

96 — critique pessoas públicas, ou elogie, se lhe aprouver;

97 — denuncie as coisas erradas;

98 — respeite os direito alheios, mesmo os difusos;

99 — viva para ser alegre;

100 — encare eventuais tristezas como processos de depuração de sua felicidade.

Fonte: Revista Bula


"Para mim, o amor é mais ou menos como o sol. Nasce de manhã cedinho, entra pelas frestinhas da janela iluminando o quarto e o coração, deixa a vida e os dias mais bonitos. Aquece as tardes e o peito. O amor nos livra do escuro, melhora o humor e faz a gente lançar olhares abobalhados para o horizonte e para o céu. Faz a gente se despir e seca as roupas no varal. Se engana quem pensa que ele é constante. O amor às vezes queima e muda de cor. Ele pode até enfraquecer em alguns momentos do dia, mas normalmente ele é forte. O amor está sempre se pondo. Mas, sabe, eu boto fé nisso: o amor de verdade é igualzinho ao sol. Ele sempre renasce, mesmo que alguns dias tenham nuvens ou chuva forte. E brilha até o infinito."

— Clarissa Corrêa.





quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

"SE EU PUDESSE DEIXAR ALGUM PRESENTE A VOCÊ, 
deixaria acesso ao sentimento de amar a vida dos seres humanos. 
A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo afora... 
Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.
A capacidade de escolher novos rumos. 
Deixaria para você, se pudesse, o respeito àquilo que é indispensável: 
Além do pão, o trabalho. 
Além do trabalho, a ação. 
E, quando tudo mais faltasse, um segredo: 
O de buscar no interior de si mesmo 
a resposta e a força para encontrar a saída."

- Mahatma Gandhi


"Que a gente tenha: Astral bonito. Prece nos lábios. Saudade mansinha. Fé no futuro. Delicadeza nos gestos. Conversa que cura. Cotidiano enfeitado. Firmeza nos passos. Sonhos que salvam."

— Caio Fernando Abreu.


terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Natal somos nós


NATAL somos nós, quando decidimos nascer de novo, a cada dia, transformando-nos. 
Somos o “pinheiro de NATAL”, quando resistimos vigorosamente aos tropeços da caminhada. 
Somos os “enfeites de NATAL”, quando nossas virtudes e nossos atos são cores que adornam o nosso ser. 
Somos os “sinos do NATAL”, quando chamamos, congregamos e procuramos unir os nossos semelhantes em torno do bem comum. 
Somos “luzes do NATAL”, quando simplificamos e damos soluções, iluminando e despertando consciências que adormeceram na escuridão dos vícios e das paixões. 
Somos “presépios do NATAL”, quando nos tornamos pobres de espírito para enriquecermos de paz e luz a manjedoura de todos os corações que se nos acercam. 
Somos os “anjos do NATAL”, quando cantamos ao mundo o amor e a alegria. 
Somos os “pastores de NATAL”, quando enchemos nossos corações vazios com Aquele que tudo tem e conduzimos o nosso rebanho familiar na direção segura dos valores cristãos.
Somos “estrelas do NATAL”, quando encaminhamos alguém ao Senhor. 
Somos os “Reis Magos”, quando damos o que temos de melhor, não importando a quem. 
Somos as “velas do NATAL”, quando distribuímos harmonia por onde passamos.
Somos “Papai Noel”, quando semeamos lindos sonhos de solidariedade nas mentes infantis. 
Somos os “presentes de NATAL”, quando nos tornamos verdadeiros irmãos e doamo-nos fraternalmente para todos os que padecem e não dispõem sequer do necessário.
Somos “cartões de NATAL”, quando a bondade está escrita em nossas mãos operosas, levando a mensagem da Boa Nova a todos os homens.
Somos “as missas e os cultos do NATAL”, quando nos tornamos louvor, oferenda e comunhão. 
Somos as “ceias do NATAL”, quando saciamos de pão, de afeto sincero e de esperança qualquer irmão de caminhada. 
Somos as “festas de NATAL”, quando celebramos verdadeiramente o nascimento de Jesus em nós, longe dos desvarios consumistas e da pompa inócua dos salões de Herodes dos dias atuais. 
Somos sim, a “Noite Feliz do NATAL”, quando humildemente e conscientemente, mesmo sem símbolos e aparatos, sorrimos com confiança e ternura na contemplação interior de um NATAL perene que estabelece seu AMOR infinito em nós. 


"Não é nenhuma novidade que dinheiro, viagens, status, beleza e outras coisinhas mundanas são sonhos de consumo de muita gente, mas não dão sentido à vida de ninguém. A única coisa que justifica nossa existência são as relações que a gente constrói. Só os afetos é que compensam a gente percorrer uma vida inteira sem saber de onde viemos e para onde vamos. Diante da pergunta enigmática - por que estamos aqui? - só nos consola uma resposta: para dar e receber abraços, apoio, cumplicidade, para nos reconhecermos um no outro, para repartir nossas angústias, sonhos, delírios. Para amar, resumindo."

— Martha Medeiros.




segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

"Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades. 
Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa,
o afeto no exato ponto em que foi interrompido."

- Arthur de Távola




domingo, 22 de dezembro de 2013

❝ Uma das minhas certezas mais bonitas é que o tempo de Deus se encarrega de colocar cada uma das coisas em seu devido lugar, com a palma de suas próprias mãos.❞ 

- Madre Teresa de Calcutá


sábado, 21 de dezembro de 2013

"Se alguém te machucou, é porque da sua parte existiu amor, existiu esperança. Com conhecimento dessas situações, muitas pessoas apostam no aprendizado que isso pode ter deixado, mas ninguém pode parar de acreditar nas pessoas, nos abraços, nas amizades, nos sentimentos. Tudo pode parecer estranho depois de mais uma decepção, mas quem não quer realizar uma grande história? Quem não quer ser o sonho de alguém? A gente pensa que o que é verdadeiro tem que ser pra sempre; mas quando queremos algo de verdade, a gente crê como se fosse nosso último ato, como se fosse nosso último motivo de esperança, nosso poder é criar a verdade em cima do que a gente acredita."

— Cícero.




sexta-feira, 20 de dezembro de 2013


 "Eu te desafio a reclamar menos do que não dá certo. E a sorrir a cada pequena conquista. A, ao invés de olhar sempre para a própria vida, virar um pouco a cabeça e enxergar o outro. A saborear cada passo e não te preocupar somente com a meta final. A, por mais que as coisas fiquem nebulosas, não endurecer. A entender que certos vazios fazem parte do processo. A não esquecer das delicadezas que importam tanto. A lembrar sempre que todo mundo tem uma força que só aparece na hora do aperto. E a se deixar enfraquecer às vezes. A ter consciência que ninguém está aqui por acaso e que precisamos ter objetivos concretos na vida. E a aceitar que nem sempre descobrimos quais são esses objetivos cedo. A nunca desistir de tentar e a não se esconder no primeiro não. A entender que sonhos são fundamentais para a nossa sanidade mental. E a não esquecer de quem nos acolhe."

— Clarissa Corrêa.


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

"A felicidade deveria ser assim mesmo, sem data, sem encomenda, sem medo de existir. Os dias mais felizes são aqueles com menos planos na agenda."


— Caio Augusto Leite.




❝ Há muito que ando em estado de entrega. Entregar-se a gente às puras e melhores emoções, renunciar aos rumos da inteligência e viver simplesmente pela sensibilidade - descendo de novo, cautelosamente, à margem do caminho, o véu que cobre a face real das coisas e que foi, aqui e ali, descerrado por mão imprudente - parece-me a única estrada possível. Onde houver claridade, converta-se em fraca luz do crepúsculo, para que as coisas se tornem indefinidas e possamos gerar nossos fantasmas. Seria uma fórmula para nos reconciliarmos com o mundo".

— Cyro dos Anjos - O amanuense Belmiro.


quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

“Dizem que o que procuramos é um sentido para a vida.
Penso que o que procuramos são experiências que nos façam sentir que estamos vivos.” 

- J.Campbell



  

terça-feira, 17 de dezembro de 2013


"Só há felicidade se não exigirmos nada do amanhã e aceitarmos do hoje, com gratidão, o que nos trouxer. A hora mágica chega sempre."


- Hermann Hesse






"A vida é toda um processo de demolição. Existem golpes que vêm de dentro, que só se sentem quando é demasiado tarde para fazer seja o que for, e é quando nós apercebemos definitivamente 
de que em certa medida nunca mais seremos os mesmos." 

- Scott Fitzgerald


segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

"Diferente é o que: chora onde outros xingam; quer, onde outros cansam; 
espera, de onde já não vem; sonha, entre realistas; concretiza, entre sonhadores; 
fala de leite em reunião de bêbados; cria, onde o hábito rotiniza; 
perde horas em coisas que só ele sabe importantes; 
diz sempre na hora de calar; cala sempre nas horas erradas; 
fala de amor no meio da guerra; deixa o adversário fazer o gol 
porque gosta mais de jogar que de ganhar; aprendeu a superar o riso, 
o deboche, o escárnio e a consciência dolorosa de que a média é má porque é igual; 
vê mais longe do que o consenso; sente antes dos demais começarem a perceber; 
se emociona enquanto todos em torno agridem e gargalham."

- Artur da Távola 


domingo, 15 de dezembro de 2013

"Um passo, às vezes um único passo, pode demorar um mundaréu de quilômetros. Tudo bem. O que importa é que quando aconteça seja capaz, primeiro, de nos aproximar de nós mesmos." 

- Ana Jácomo


sábado, 14 de dezembro de 2013

"A gente precisa se descobrir todo santo dia, de alguma forma, por outro ângulo. Acredito que tudo tem solução, sempre tem uma saída, sempre existe uma perspectiva. E acho que isso me dá força pra seguir em frente quando encontro algum obstáculo. Sei que nada vem de graça, mas acredito que ainda existe uma certa bondade nas pessoas, basta a gente procurar o melhor delas." 

— Clarissa Corrêa. 


"O sonho encheu a noite
Extravasou pro meu dia
Encheu minha vida
E é dele que eu vou viver
Porque sonho não morre."

- Adélia Prado


sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

“A vida muitas vezes parece girar em círculos só pra mostrar que independente da volta, o caminho sempre começa e termina em você mesmo.” 

- Fernanda Gaona


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

"Ninguém pode fugir ao amor e à morte".

- Públio Siro


"Não há despertar de consciência sem dor. As pessoas farão de tudo, chegando aos limites do absurdo para evitar enfrentar sua própria alma; ninguém se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a escuridão."

- Carl Gustav Jung


quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

"Não tenho que vencer todas as batalhas. Não preciso me cobrar demais. Não tenho que ser minha inimiga. Preciso entender e aceitar que a gente não ganha sempre. E que não faz mal se as coisas dão errado vez ou outra. Sou a minha maior crítica. E posso me ferir cruelmente quando quero. Por isso, resolvi me aceitar e fazer as pazes comigo. Então, eu finalmente entendi que preciso ser como sou." 

- Clarissa Corrêa


terça-feira, 10 de dezembro de 2013

"Lembranças e expectativas disputam o melhor lugar dentro de mim. Ambas querem ocupar cada pedaço, marcar território, prevalecer. É duro ter que organizar cada cantinho, arquivar o que não faz mais sentido e permitir que fiquem livres as ilusões que merecem uma chance. O espaço que existe dentro de nós é terra de ninguém. Quem dera houvesse um meio de criar o modelo ideal e determinar o lugar certo pra cada sentimento. Garantir que ninguém se mova além do permitido. Às vezes as vontades se atropelam, as histórias se acumulam e o espaço fica pequeno demais para abrigar tanta coisa. Volta e meia o passado cobra minhas escolhas e o futuro me testa; quer ver se tenho habilidade para me reinventar. Peno para acalmar os ânimos de tantas sensações amontoadas. Dou meu jeito. Ajeito. Acredito: sempre há jeito!"

- Fernanda Gaona 


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

"A vida é 10% do que acontece comigo e 90% de como eu reajo a isso." 

- John Maxwell


"Amar a si próprio é esse movimento: não se resignar, não se conformar com o que foi feito, não mergulhar na repetição desanimada dos dias: olhar cada lembrança de frente e ver se ainda queima. Olhar cada palavra de frente e ver se ainda queima. Olhar cada atitude de frente e ver se ainda queima. E incendiar a nossa vida na vida do outro."

- Fabrício Carpinejar




domingo, 8 de dezembro de 2013

O que quer dizer diz.
Não fica fazendo o que, um dia, eu sempre fiz.
Não fica só querendo, querendo, coisa que eu nunca quis.
O que quer dizer, diz.
Só se dizendo num outro
o que, um dia, se disse, um dia, vai ser feliz.

- Leminski


sábado, 7 de dezembro de 2013

"Me nego a viver em um mundo ordinário como uma mulher ordinária a estabelecer relações ordinárias. Necessito o êxtase. Não me adaptarei ao mundo. Me adapto a mim mesma”

- Anais Nïn


sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

“Depois, o calendário mudou de página, agradeci. Aprendi que, cada pessoa que dança valsa no baile da minha vida, é um mestre que escreve, a giz, na folha da minha eternidade. Eu não culpo as pessoas que prefiram mudar de vagão. Eu as liberto de qualquer acusação. A vida é feita de escolhas e de laços, não de amarras nem de nós.”

 - Cris Carvalho


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Ai daqueles e daquelas, entre nós, que pararem com a sua capacidade de sonhar, de inventar a sua coragem de denunciar e anunciar. Ai daqueles e daquelas que em lugar de visitar de vez em quando o futuro, pelo profundo engajamento com o hoje, se atrelam a um passado de exploração e de rotina”.

- Paulo Freire





quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

" Desatei os nós. 
Libertei pequenos sentimentos que agigantavam ressentimentos. 
Esvaziei os bolsos da culpa. Me desfiz de algemas disfarçadas de pesados acessórios. 
Joguei fora velhos discursos, falsas estórias, 
rostos desbotados, há tempos guardados. 
Vasculhei meus labirintos sem medo. Reencontrei velhos fantasmas 
que não mais me amedrontavam. 
Encontrei as chaves que aprisionavam o perdão. Quebrei as paredes dos porões da alma, para respirar, para deixar a luz entrar. Deixei de querer ser mártir, vítima, personagem. 
Me comprometi com a verdade. Essa verdade que não se mostra em fotos sorridentes. 
Fiz as pazes com a serenidade. Reconstruí minha casa na árvore. 
Parei de sabotar minha felicidade." 

- Renata Fagundes


terça-feira, 3 de dezembro de 2013


"Eu não sei se você se recorda do seu primeiro caderno, eu me recordo do meu.
Com ele eu aprendi muita coisa, foi nele que eu descobri que a experiência dos erros é tão importante quanto às experiências dos acertos.
Porque vistos de um jeito certo, os erros, eles nos preparam para nossas vitórias e conquistas futuras.Porque não há aprendizado na vida que não passe pelas experiências dos erros. O caderno é uma metáfora da vida, quando os erros cometidos eram demais, eu me recordo, que a nossa professora nos sugeria que a gente virasse a página. Era um jeito interessante de descobrir a graça que há nos recomeços. Ao virar a página, os erros cometidos deixavam de nos incomodar e a partir deles, a gente seguia um pouco mais crescido.
Na vida é a mesma coisa, o erro tem que estar à serviço do aprendizado. 
Você tem errado muito?
Recorde-se das lições do seu primeiro caderno.
Quando os erros são demais, vire a página!"

- Pe. Fábio de Melo



segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

"Se você pensa que viver é horizontal, 
unitário, definido, monobloco; 
que a vida lhe ensine a aceitar o conflito 
como condição lúdica da existência.
Tanto mais lúdica quanto mais complexa.
Tanto mais complexa quanto mais consciente.
Tanto mais consciente quanto mais difí­cil.
Tanto mais difí­cil quanto mais grandiosa."

- Artur da Távola


domingo, 1 de dezembro de 2013

"Cada livro, cada volume que você vê, tem alma. A alma de quem o escreveu, e a alma dos que o leram, que viveram e sonharam com ele. Cada vez que um livro troca de mãos, cada vez que alguém passa os olhos pelas suas páginas, seu espírito cresce e a pessoa se fortalece.”

- Carlos Ruiz Zafón - A Sombra do Vento.


sábado, 30 de novembro de 2013

"Troque o medo de errar pela vontade de acertar. Aprenda a desistir quando for preciso. Foque o que é, e não o que poderia ter sido. Coloque a vida à frente do orgulho. Seus desejos à frente do que os outros desejam para você. E, acima de tudo, respeite o hoje — ele é mais velho que o amanhã. Cuidado com a armadilha de preferir sempre as outras opções: o antigamente, que ninguém nunca mais conseguiu fazer igual; a melhor parte, que está sempre por vir. Aprenda com o passado, use o futuro como estímulo, mas viva um dia de cada vez. Disso, esteja seguro: não há opção mais sábia."

- Cris Guerra


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

"Chega uma hora, em que você entende que o que as pessoas falam, é só o que elas falam. E não o que você é.
Não atinge, não incomoda, não ofende.
Porque você só se culpa, se sua consciência permitir.
E se ela está tranquila, qualquer tipo de ataque alheio, é o mesmo que nada.
Aí você aprende que cada um oferece o que tem.
E você pára de revidar, de se preocupar, de se abalar com julgamento de quem vive de mal com a vida.
Você percebe que atrai o que transmite, e passa a usar seu tempo só com quem te faz bem. E aí, fica em paz.
Porque a gente ganha uma briga, quando 'foge' dela."

"Dar ouvidos para a maldade, é prolongar o mal."

- Karla Tabalipa