Total de visualizações de página

sábado, 3 de dezembro de 2016


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

"A vida é o agora. Este segundo.
Este teu coração pulsando nesta fração de tempo.
Não empurre nada para amanhã.
Não carregue nas costas o peso do ontem.
Faça valer - diariamente - o dom mais precioso que você recebeu: o dom de viver".

- Matheus Rocha 


quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

"[...] quero viver ao lado de gente humana, muito humana; 
que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, 
não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade.
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial"!

- Rubem Alves 


quarta-feira, 30 de novembro de 2016

"Entre as pessoas que se amam, ouve-se muitas vezes um refrão: 
'eu vou te amar se ...'
Há, nesse caso, condições e exigências específicas que simplesmente não dão certo.
E que apontam para o amor como barganha, o amor como troca, com a ameaça da pessoa perdê-lo como possibilidade perene.
'Vou te amar se você estiver sempre de acordo comigo'.
'Vou te amar se você ficar sempre ao meu lado'.
É sempre difícil atender a essas expectativas. E a perplexidade tanto mais aumenta
quando o amor é usado como trampolim. A mensagem deveria ser:
'Eu vou te amar, o resto não interessa. Não se preocupe em perder o meu amor'.
É um perigo tentar remodelar outro ser humano, sobretudo
quando usamos de nosso amor como arma para consegui-lo".

- Leo Buscaglia in "Nascido para amar" (p. 172)










terça-feira, 29 de novembro de 2016


"O herói [...] precisa convencer-se de que a sombra existe 
e que dela  pode retirar sua força.
Deve entrar em acordo com o seu poder destrutivo se quiser estar suficientemente preparado para vencer o dragão - isto é, para que o ego triunfe, 
precisa antes subjugar e assimilar a sombra."

- Joseph Henderson in "Os mitos antigos e o homem moderno"




segunda-feira, 28 de novembro de 2016

"Nunca ninguém disse que era fácil amar. 
Mas, em última análise, o que realmente importa não são os problemas 
que o amor traz e sim o que trazemos para o amor".

- Leo Buscaglia in "Nascido para amar" (p. 165)


domingo, 27 de novembro de 2016


“Não há nada a temer da morte. Nada a temer. É o maior desafio que temos. 
Se se lembrarem de que não vivemos para sempre, poderão virar-se para a pessoa ao seu lado e não esperar, mas dizer: ‘Você é formidável. Obrigado por ser você.’”.

- Leo Buscaglia




sábado, 26 de novembro de 2016

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

terça-feira, 22 de novembro de 2016

"Devemos considerar perdido todo dia em que não dançamos pelo menos uma vez. 
E devemos chamar de mentira toda verdade que não for acompanhada por pelo menos um sorriso".

- Nietzsche


segunda-feira, 21 de novembro de 2016

domingo, 20 de novembro de 2016

"Fiquei sozinha um domingo inteiro. Não telefonei para ninguém e ninguém me telefonou. Estava totalmente só. Fiquei sentado num sofá com o pensamento livre. Mas no decorrer desse dia até a hora de dormir tive umas três vezes um súbito reconhecimento de mim mesmo e do mundo que me assombrou e me fez mergulhar em profundezas obscuras de onde saí para uma luz de ouro. Era o encontro do eu com o eu. A solidão é um luxo".

- Clarice Lispector  


sábado, 19 de novembro de 2016

"O medo não passa de uma oportunidade para mostrar coragem. Agarre. 
Aquela sua segurança de sempre não tinha nada de corajosa, 
era só medo de sentir medo".

- Gabito Nunes

Imagem: Angela Nikolau


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

"As coisas são muito claras. 
Você tem uma vida, valores, educação, lembranças, consciência. 
Você tem escolhas, caminhos, passado, presente, futuro. 
Você tem todas as chances do mundo para escolher como quer viver. 
Falta ousadia. Falta verdade. Falta sinceridade. Falta vontade. 
Falta parar de reclamar e olhar para o mundo como ele realmente é. 
E sei, sei bem, que nem sempre o mundo é amigo. As pessoas podem - e são - cruéis. 
O mundo muitas vezes nos passa a perna. E a vida segue. 
Você às vezes se quebra, mas a vida segue. A gente erra, acerta. Ganha e perde. 
Você pode ter perdido família, amigos, amores. E ter se encontrado. 
Você pode ter família, amigos, amores. E nunca ter se achado. 
O que vale, na verdade, não é tudo o que você conquistou ou teve que abandonar. 
O que vale é a forma como você lida com isso".

- Clarissa Corrêa


quinta-feira, 17 de novembro de 2016

"A ironia é que tentamos rejeitar nossas histórias difíceis 
para parecermos mais plenos ou aceitáveis,
mas nossa plenitude depende, na verdade, 
da integração de todas as nossas experiências, 
inclusive as quedas".

- Brené Brown in "Mais forte do que nunca"

Imagem: Christian Schloe




quarta-feira, 16 de novembro de 2016

terça-feira, 15 de novembro de 2016

"É preciso coragem para ser imperfeito. 
Aceitar e abraçar as nossas fraquezas e amá-las. 
E deixar de lado a imagem da pessoa que devia ser, 
para aceitar a pessoa que realmente sou".

- Brené Brown

Imagem: Christian Schloe

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

"Algumas pessoas têm a noção equivocada de que quando se ama alguém tem-se a obrigação de dizer sim a esse alguém a todo instante, não importando o quanto caprichosas ou frustrantes sejam as exigências e atitudes. [...]
Quando se é levado a acreditar que se deve alguma coisa em troca do amor de alguém, não se trata de amor. Há ocasiões em que dizer não pode significar o supremo gesto de amor; quando, por sermos diretos com nossos sentimentos, podemos dar um enorme passo rumo ao respeito mútuo. [...]
Aprender que dizer não pode ser um gesto de amor nos ajuda a descobrir recursos que jamais soubemos que dispúnhamos, a experimentar a dignidade que nos vem por termos sido fieis a nós mesmos e a adquirir novas formas de defesa que nos serão úteis para sempre.

Dizer 'não' dá significado ao nosso 'sim'- Anônimo" 

- Leo Buscaglia in "Nascido para amar" (p. 219)  



domingo, 13 de novembro de 2016

[...] herdou de mim esse tipo de coração. Gente assim ri mais, chora mais, odeia mais, ama mais ... Ama mais, principalmente isso. Ama muito mais. É uma espécie de gente inflamável, que está sempre se queimando e se renovando sem parar. [...] De onde vem tamanho impulso? Mistério. As pessoas param, fascinadas, em torno desse calor gratuito. Um calor tão espontâneo e inocente, não? Tão inocente. No entanto, tão perigoso, meu Deus. Tão perigoso".

- Lygia Fagundes Telles in "Um coração ardente'


sábado, 12 de novembro de 2016

sexta-feira, 11 de novembro de 2016


"A gente sobrevive a tanta coisa! Não há o que temer: 
a rejeição de hoje será o sim de amanhã. 
Não tenha medo de abandonar uma relação, um país, um emprego, 
uma ideia aparentemente genial. Para tudo há o seu momento adequado e a ansiedade nunca acelerou acontecimentos. 
E no fundo, no fundo, a gente consegue superar a perda de qualquer coisa. 
A gente, paradoxalmente, consegue suportar o insuportável. 
A gente só não consegue viver quando perde a si mesmo."

- Marla de Queiroz




quinta-feira, 10 de novembro de 2016

"Não sei se todos sabem, mas Bob Marley acreditava de verdade que poderia 'curar' racismo e ódio injetando música e amor na vida das pessoas.

Um dia ele estava organizando uma apresentação para um comício em nome da paz, quando atiradores entraram em sua casa e atiraram nele.

Dois dias depois ele subiu ao palco e cantou, disseminando o bem e o amor através de sua música.

Na ocasião alguém perguntou para ele: – 'Por quê?'

Ao que ele respondeu: 'As pessoas que tentam tornar esse mundo pior não tiram um dia de folga… Como é que eu vou tirar?'

- Cirilo Veloso Moraes

Faça sua parte. Diariamente.



quarta-feira, 9 de novembro de 2016

"Ouça, por favor.

Quando peço para você me ouvir e você começa a me dar conselhos, não está fazendo o que eu pedi. 
Quando peço para você me ouvir e você começa a me dizer por que eu não deveria me sentir assim, está ferindo meus sentimentos. 
Quando peço para você me ouvir e você acha que precisa fazer alguma coisa para resolver o meu problema, você não me ajudou, por mais estranho que pareça. 
Não fale nem faça - apenas ouça. 

Conselhos são baratos. Com pouco dinheiro, você compra uma revista, um jornal ou um livro cheios de conselhos. E isso eu posso fazer por conta própria. Não sou incapaz. 
Talvez me desanime e hesite com freqüência, mas não sou incapaz. 
Quando você faz por mim alguma coisa que eu posso e preciso fazer por conta própria, você contribui para o meu medo e a minha insegurança. 
Mas, quando você aceita como um fato natural que eu sinta o que sinto, por mais irracional que seja, aí eu não preciso me preocupar em convencer você e posso entender o que está por trás desse sentimento irracional. 
E, quando isso estiver claro, as respostas serão óbvias e não precisarei de conselhos. 
Sentimentos irracionais fazem sentido quando entendemos o que está por trás deles. 
Talvez seja por isso que rezar funciona às vezes para algumas pessoas - porque 'Deus é mudo' e não dá conselhos, nem tenta consertar as coisas. Deus apenas ouve e deixa você descobrir as coisas por conta própria. 
Então, por favor, apenas ouça, apenas ouça. 
E se quiser falar, espere um pouco a sua vez - e eu ouvirei você".

- Do livro "Histórias para aquecer o coração dos adolescentes"


terça-feira, 8 de novembro de 2016

"Também achei esta outra citação do Dalai Lama: 
Há um ditado tibetano que diz: ' Tragédia deve ser utilizado como uma fonte de força. ' Não importa que tipo de dificuldade, quão dolorosa é a experiência, se perdemos a nossa esperança, esse será o  verdadeiro desastre."

- In "A sorte do agora", de Matthew Quick


segunda-feira, 7 de novembro de 2016

"A ela não importava os caminhos de volta ...
A ela não preocupava os caminhos de ida ...
Abandonou mapas, crenças e medos.
Sem sair do lugar, encontrou-se".

- Guilherme Antunes


domingo, 6 de novembro de 2016

"Sempre que algo de ruim acontece com a gente, uma coisa boa acontece. Normalmente com outra pessoa. Essa é A Sorte do Agora. Precisamos acreditar. Precisamos.
[...] Acreditar - ou até mesmo fingir - faz a pessoa se sentir melhor com o que aconteceu, independentemente de ser verdade ou não.
E o que é a realidade senão a forma como nos sentimos sobre as coisas?"   

- Matthew Quick in "A sorte do agora"


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

“Se não está em suas mãos mudar uma situação que causa dor, 
você pode escolher com que atitude vai enfrentar esse sofrimento”

- Viktor Frankl




quinta-feira, 3 de novembro de 2016

“A tendência de realização pode, é claro, ser impedida, mas não pode ser destruída, sem destruir o organismo. Lembro-me de que, na minha infância, a lata na qual armazenávamos nosso suprimento de batatas para o inverno ficava no porão, quase um metro abaixo de uma pequena janela. As condições eram desfavoráveis, mas as batatas começaram a brotar – brotos brancos e pálidos, tão diferentes dos brotos verdes saudáveis que exibiam quando plantadas no solo, na primavera. Porém, esses brotos espigados, tristes, poderiam crescer de 60 a 90 cm de comprimento à medida que buscavam a luz distante da janela. Em seu crescimento fútil, bizarro, eram uma espécie de expressão desesperada da tendência direcional. Nunca se tornariam uma planta, nunca amadureceriam, nunca preencheriam suas potencialidades reais. Entretanto, sob as mais adversas circunstâncias, lutavam para tornar-se. Não desistiriam da vida, mesmo se não pudessem florescer.

Ao tratar de clientes cujas vidas têm sido terrivelmente emaranhadas, ao trabalhar com homens e mulheres  em relegadas enfermarias de hospitais públicos, penso frequentemente naqueles brotos de batatas. Foram tão desfavoráveis as condições nas quais essas pessoas se desenvolveram, que suas vidas muitas vezes pareceram anormais, distorcidas, dificilmente humanas. Entretanto, deve-se confiar na tendência direcional que nelas existe. O indício para entender seu comportamento é de que estão lutando, do único modo que lhes é possível, para alcançar o crescimento, para tornar-se alguém. Para nós os resultados podem parecer bizarros e inócuos, mas são tentativas desesperadas de vida para tornarem-se elas próprias. É esta potência tendência que constitui a base da abordagem centrada na pessoa.”

Do livro “Sobre o Poder Pessoal” de Carl Rogers


quarta-feira, 2 de novembro de 2016

"Quando morre uma pessoa amada e importante, é como se fôssemos levados até a entrada de uma caverna. No dia da morte entramos na caverna e a saída não é pela mesma abertura por onde entramos, pois não encontraremos a mesma vida que tínhamos antes. A vida que será conhecida a partir da perda nunca será a mesma de quando a pessoa amada estava viva. Para sair dessa caverna do luto é preciso cavar a própria saída.

Essencialmente, o luto é um processo de profunda transformação. Há pessoas que podem transformar nossa temporada na caverna em um período menos doloroso, mas não podem fazer o trabalho por nós. A tarefa mais sensível do luto é restabelecer a conexão com a pessoa que morreu por meio da experiência compartilhada com ela. A revolta, o medo, a culpa e outros sentimentos que contaminam o tempo de tristeza acabam prorrogando nossa estadia na caverna e podem nos conduzir a espaços muito sombrios dentro de nós.É mágico como a dor passa quando aceitamos a sua presença. 
Olhemos para a dor de frente, ela tem nome e sobrenome. 
Quando reconhecemos esse sofrimento, ele quase sempre se encolhe. 
Quando negamos, ela se apodera da nossa vida inteira."

Ana Claudia Quintana Arantes