Total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

"Na busca desenfreada pela satisfação imediata e a qualquer preço, impõe-se um novo dever. Ser feliz tornou-se obsessão.
Pascal Bruckner expõe sua opinião sobre a felicidade, denunciando a fragilidade e a crueldade de uma sociedade que transformou o prazer 
em ideal coletivo e obrigatório:

"No mundo ocidental quem não é feliz se sente excluído e fracassado. 
A felicidade é extremamente individual e efêmera por definição. Por isso as pessoas obcecadas em conquistá-la, como uma propriedade, sofrem em dobro e se distanciam das pequenas alegrias da vida. 
[...] Há sempre bastante o que desejar, descobrir, amar ...
É preciso nos deixar surpreender e abraçar pelo inesperado - 
o fragmento que nos pode aquecer, simplesmente!"

- Mente e Cérebro (julho/2007)



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário