Total de visualizações de página

sexta-feira, 5 de junho de 2015

"Eu não uso somente as gavetas para guardar recordações. Eu uso os bolsos dos casacos, da calça. Os fechos da mochila, o fundo da mala. O que eu mais gosto é me comover a toa com uma lembrança antiga. É de repente colocar um casaco, colocar um terno, sem querer mexer no bolso e encontrar sua memória viva e reconstituir o endereço e o sentido daquele bilhetinho. A vida é feita de várias repescagens. Não guardo tudo num único lugar. Guardar em um único lugar é túmulo. Deixe a sua vida espalhada pela casa.

— Fabricio Carpinejar 


Nenhum comentário:

Postar um comentário