Total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

"Alegria é algo impreciso, mas estamos falando da vontade de ficar vivo, de tirar prazer da vida, de seguir desejando, amando, trabalhando. Qualquer terapeuta sabe o peso que é para alguém ter uma mãe sempre triste, que passa boa parte da vida na cama, reclamando de tudo, incapaz de conectar-se com os filhos. Isso certamente é uma das piores heranças que podemos receber.

[...]

Maria canta, ensina a cantar, dança e coloca a música nesse lugar materno que inicialmente ela de fato tem. Da voz da mãe, o recém-nascido retém a musicalidade que já atravessava as paredes uterinas. [...] A música será geralmente uma fonte de prazer, mas também de ambiência, a música constrói um lugar, esteja onde estiver".

- "A maternidade possível" em "A Psicanálise na Terra do Nunca", 
de Corso & Corso.



Nenhum comentário:

Postar um comentário