Total de visualizações de página

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

"Jamais esquecerei a sábia resposta desferida pelo meu pai ao ser questionado e chamado de louco por ter deixado o filho de quinze anos fazer a primeira tatuagem. Sem pestanejar meu herói disse: 'Eu deixei, pois todos têm o direito de se arrepender' e aquilo soou como um tapa estalado na cara besuntada de bronzeador daquela mulher que perguntou aquilo, pois provavelmente criava os filhos em aquários e nunca teria coragem de deixá-los arriscar nem mesmo dez passos para fora da sala de estar. Isso aconteceu há aproximadamente onze anos e hoje, apesar de eu ter ironicamente me arrependido por ter perpetuado aquela águia nas costas que hoje mais parece uma pomba anoréxica, recuso-me a contentar-me com a sensação de dúvida diante daquilo que eu poderia ter feito e por medo deixei de fazer."

- Ricardo Coiro


Nenhum comentário:

Postar um comentário