Total de visualizações de página

sábado, 11 de maio de 2013


"Um dos melhores recrutadores de pessoas que conheci me dizia que o que ele mais observava era o brilho nos olhos dos candidatos no momento das entrevistas.

O currículo era um mero desempatador, dizia ele. O que me fazia acreditar numa pessoa era o brilho de seus olhos. Ele me contava que enquanto conversava com o candidato sobre vários assuntos, ficava observando o brilho dos olhos.

Há pessoas que os olhos só brilham quando se fala em salário, comentava ele. Há outras que não brilham para tema algum - estão ali apenas em busca de um emprego.

Há outras, porém, que os olhos brilham quando lhes é apresentado um desafio, uma dificuldade a ser transposta, uma nova oportunidade de aprendizagem.

“Esses eram os meus escolhidos”, dizia ele. “E nunca errei”, completava com orgulho.

As empresas de hoje precisam de pessoas que queiram aprender, fazer, criar, inovar, se desafiar. Pessoas que façam parte da solução e não do problema.

Pessoas que se comprometam, façam tudo com atenção aos detalhes e que terminam o que começam. Enfim, pessoas motivadas para a ação.

Muitos me dirão que isso é “papo de patrão” e que o empregado é explorado pela empresa e que não tem que se comprometer com nada além do que lhe rende seu mísero salário. Para esses, minha resposta é: vivam assim, ajam assim, pensem assim e verão o sucesso pessoal e profissional que terão e o quão felizes serão como pessoas.

O ser humano tem que sentir orgulho de seu trabalho, de sua participação, daquilo que faz. Esse é um componente fundamental de sua felicidade pessoal e profissional. E o sucesso profissional o fará uma pessoa mais equilibrada e capaz de lutar pelo seu bem estar familiar, pessoal, espiritual, psicológico.

Para isso, é claro que as empresas devem propiciar um ambiente favorável de trabalho em todos os sentidos, mas cabe a cada um de nós construir esse ambiente, fazê-lo acontecer com harmonia e dedicação em benefício dos clientes, das pessoas que compram nossos produtos e utilizam nossos serviços e de nossos colegas de trabalho.

Pessoas que lutam nessa direção têm seus olhos brilhando o tempo todo. Não se entregam, se desafiam todos os dias a humanizar cada vez mais o seu trabalho 
e a dignificá-lo com a busca da excelência.

Passam do plano do choro ao plano da ação. Agem em direção ao equilíbrio pessoal e profissional, fazem mais do que os outros esperam; andam o quilômetro extra e por isso vencem e são mais felizes.

E você? Pelo que brilham os seus olhos?

Pense nisso. Sucesso!

Luiz Marins


Nenhum comentário:

Postar um comentário