Total de visualizações de página

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

"Que muitas vezes as simples manifestações de tristeza sejam entendidas (e medicadas) como depressões graves só faz confirmar essa ideia. A tristeza, os desânimos, as simples manifestações da dor de viver parecem intoleráveis em uma sociedade que aposta na euforia como valor agregado a todos os pequenos bens em oferta no mercado.
Do direito à saúde e à alegria passamos à obrigação de ser felizes, 
escreve Daniele Silvestre".

- Maria Rita Kehl em "O tempo e o cão - a atualidade das depressões" (p. 31)  


Nenhum comentário:

Postar um comentário