Total de visualizações de página

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

"Certa vez, uma senhora contou que, quando era jovem, não acreditava no castigo físico como uma forma adequada de educar uma criança, apesar do pensamento comum da época de incentivar o uso de um fino galho de árvore para corrigir a criança. Um dia, o seu filho de cinco anos fez alguma coisa que ela considerou muito errada e, pela primeira vez, ela sentiu que deveria dar-lhe um castigo físico. Ela disse a ele que fosse até o quintal de sua casa e encontrasse uma varinha de árvore e trouxesse para que ela pudesse aplicar-lhe a punição. O menino ficou um longo tempo fora de casa e quando voltou estava chorando e disse para a mãe:
 - Mãezinha, eu não consegui achar uma varinha, mas achei uma pedra que você pode jogar em mim. 
Imediatamente, a mãe entendeu como a situação é sentida do ponto de vista de uma criança: se minha mãe quer bater em mim, não faz diferença como e com o quê; ela pode até fazê-lo com uma pedra. A mãe pegou seu filho no colo e ambos choraram abraçados. Ela colocou aquela pedra em sua cozinha para lembrar sempre: nunca use violência".

- Mourão e outros em Resgatar a Autoridade Parental: Educar Pais e Filhos   


Nenhum comentário:

Postar um comentário