Total de visualizações de página

sábado, 17 de junho de 2017

[...] o existir cotidiano está repleto de aspectos contrastantes. 
Assim, por exemplo, somos racionais e livres, mas não podemos negar que também somos determinados pelos condicionamentos; 
dedicamo-nos ao bem-estar de nossos semelhantes, mas, ao mesmo tempo, 
nos empenhamos na nossa própria realização pessoal; 
convivemos com as pessoas e nos relacionamos com os animais 
e as coisas deste mundo, mas, por outro lado, nos confrontamos 
com a nossa solidão; 
experimentamos momentos felizes de grande tranqüilidade, 
mas não conseguimos evitar as nossas angústias e aflições. 
Enfim, vivemos mas também morremos, numa paradoxal simultaneidade, 
pois, a cada dia que passa, estamos caminhando tanto no sentido
                de viver mais plenamente, como no de morrer mais proximamente..."

- Yolanda Cintrão Forghieri em  
Psicologia Fenomenológica: fundamentos, métodos e pesquisa. 




 

Um comentário:

  1. Olá querida, boa tarde!
    Fiquei feliz em te ver lá no meu cantinho com um maravilhoso comentário. Obrigada, serás sempre bem vinda!
    Gostaria muito que me dese o prazer de seguir meus blogs, o mais antigo é esse que tem o meu nome.

    Abraço fraterno com desejos de que tenhas um dia abençoado e feliz.
    http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir